2012-05-30

A vida no olimpo

Um concurso público para fornecer a CANTINA da assembleia da república, tal como publicado no diário da república:
  • Perdiz, lebre, pombo torcaz, rola e similares, Lombo de novilho, Lombo de vitela, Lombo ou lombinho de porco preto (bolota) e Camarão/gamba grande (24 por Kg ou maior).
  • O café para serviço nas Cafetarias deverá ser de 1ª qualidade, em grão para moagem local, observando lotes que incluam um mínimo de 50% de “arábica” na sua composição
  • Quatro opções de whisky de 20 anos e oito de licores. No vinho, são exigidas 12 variedades de Verde e 15 de tintos alentejanos e do Douro
Lebre, perdiz, porco preto, camarão tigre, 27 tipos de vinho...
Isto tudo para um orçamento de 760.000€ em 2012, enquanto que o esperado por venda de senhas de alimentação é de 200.000€. Ou seja, pagamos, para além do modesto salário e ajudas de custo dos senhores deputados, 500.000€ da alimentação a porco preto e whisky destes nossos deuses no olimpo.





2012-05-28

Espanha por um fio

O que aqui vemos é o inevitável "tic toc tic toc" até ao resgate (ou tentativa de resgate) de Espanha. Com os juros a chegarem aos infames 7%, (500% dos juros Alemães), a Espanha já passou o treshold em que a Grécia pediu resgate, está perto de chegar ao threshold Português, e caminha para o threshold Irlandês. Única pergunta é: Quando, e Quanto?

2012-05-27

ZON com FTTH

Há uns tempos a ZON andava a fazer publicidade enganosa com a ZON Fibra -- na verdade, seria fibra até à central e não, como os produtos da concorrência, até a casa.

Mas li hoje no Zwame que em algumas instalações a ZON anda a pôr FTTH sem usar coaxial em lado nenhum a não ser a partir do ONT.

Ou seja realmente a ZON Fibra terá, em alguns casos, razão de ter esse nome para além de mero marketing :p

P.S.: fotos são da autoria de "_djs_"






Creio que aquele símbolo na box é o símbolo de laser, por causa da fibra.




Este ZonHub tem uma entrada RJ45 a mais (normalmente são quatro) e não tem a típica entrada coaxial.
Há mais pormenores relativos à instalação e à maneira como a ZON Box é montada (e pormenores técnicos relativos à transmissão do sinal de televisão) nos fóruns da Zwame. Num pequeno resumo, e sem garantias de ter interpretado bem o que lá li, apesar de ser tudo transmitido sobre a fibra, não é implementada IPTV à la Meo, devido à necessidade de manter compatibilidade com o equipamento existente. De qualquer maneira, como a Meo, usam um ONT para injectar o sinal analógico no coaxial da habitação. De acordo com o mesmo tópico, estas instalações são feitas em novas zonas e não são o resultado de conversão de instalações antigas para uma nova, visto que de acordo com o tópico a infraestrutura "velha" ainda tem capacidade para aguentar mais uns anos, sendo por isso mais rentável usar esta configuração apenas em novas instalações.

2012-05-25

O assalto que aí vem na conta da água

Actualmente a água em Portugal é taxada por 2 factores:
Localização.
Consumo.

Ou seja, de acordo com a facilidade ou não de captar, tratar e transportar a água até ao consumidor final, e depois dependendo do consumo total a água é taxada respectivamente.

Por exemplo, em Setúbal, a factura da água é tipicamente algo como:
Até 4.8m3 -> 0.50€ por m3
A partir de 4.8m3 -> 0.80€ por m3

Quota de serviço - 2.40€
Saneamento (do consumo acima referido, até 4.8m3)-> 0,47€ por m3
Saneamento a partir  de 4.8m3 ->  0,73£ por m3

Taxa lixo: 1.2€
Lixo doméstico: 2.90€
Tratamento Água: 0.3€
Tratamento Saneamento: 0.05€

Iva 6%

Ou seja, para um consumo típico de 10-15m3 uma família paga entre 20€-25€

Suas excelências no governo querem agora "uniformizar" as facturas da água por todo o país, para acabar com os desequilíbrios e responder a uma recomendação da união europeia em que "a factura da água não deve ultrapassar 2 a 3% do rendimento das famílias".

Para isso, propõem uma taxa única entre 2.5€ a 3€ por m3.

Sim, 2.5€ a 3€ por m3. Ou seja, aqui em setúbal, é um aumento de  500 a 600% até 4.8m3, e de 300 a 400% a partir daí.

O consumo típico de 10-15m3 vai de 20 a 25€ para 40 a 55€, ou seja, duplica, na melhor das hipóteses.

2012-05-23

Deus GrEx Machina

Enquanto os líders europeus fazem um "chamberlain" moderno e assobiam para o lado, o BCE (banco central europeu) injectou 100 mil milhões de euros nos bancos gregos para eles aguentarem a fuga dos depósitos por agora.

Alemanha negou hoje mudanças de política, visto estarmos "no bom caminho".
França pediu "Eurobonds" para os países do sul se poderem financiar, mais uma vez negadas pela Alemanha.
Os mercados e o valor do euro derretem entretanto, enquanto ministros das finanças europeus preparam planos de emergência.

Entretanto, uma saída da grécia do euro será algo como o "corralito" quando a Argentina fez default:

  • Bolsas de Nova Yorke fecham numa sexta feira. 
  • É anunciado a mudança de moeda.
  • Congelados levantamentos e depósitos bancários por 48 horas.
  • Tentativa de manter a ordem pública durante estas 48 horas, enquanto se recapitalizam os bancos, tentando impedir fuga de capitais.
  • Bolsas abrem em Wellington na segunda feira.
Daqui para a frente, será uma tentativa de conseguir dinheiro suficiente para continuar a pagar, e por esta ordem:
  • Militares
  • Polícias
  • Médicos
  • Professores
O bundesbank diz que o evento da saída será "manageable" (para a Alemanha imagino eu). Eu pessoalmente estou preocupado, Espanha, Itália, Irlanda e Tugalândia não estão de modo algum preparados, a não ser que o BCE já tenha ligado as máquinas de fazer dinheiro à algum tempo em segredo.




2012-05-22

"Testemunho: AXES Market"

Basicamente a empresa em questão (que vai mudando de nome/escritórios) gosta de usar mão de obra a custo 0, não gostou foi quando as suas práticas foram expostas neste blogue.
Coloca então uma providência cautelar que têm agora resultado:

Devido à ordem do tribunal que obriga à remoção dos comentários na página  "Testemunho: AXES Market" (decisão comentada em "Comunicado: Empresa ataca liberdade de expressão em Blogue dos Precários Inflexíveis"), o disco-bar tomou a liberdade de fazer uma cópia local dos mesmos.

Post em questão: "Testemunho: AXES Market"
Comentários 1
Comentários 2

A decisão do tribunal foi:
Apesar de reconhecer o “direito fundamental de liberdade de expressão e informação, cujo exercício não pode ser impedido ou limitado por qualquer tipo ou forma de censura”, o tribunal sustenta que “tal direito de informação e crítica não é ilimitado”, na medida em que colide com o direito que os visados têm “a ver respeitada a sua honra”. Conjugados os dois lados da questão, o tribunal considerou excessivo o pedido da empresa para que tais comentários fossem eliminados. Mas determinou a “suspensão ou ocultação” dos mesmos, estipulando uma multa de 50 euros por cada dia de atraso no cumprimento desta decisão. 






EDIT1 (Pedro): o texto copiado não fazia parágrafo, corrigido.

2012-05-21

Java: thread-safe singleton

Por uma sequência de tweets, deram-me este código via Pastebin. Como acho que vai ser útil um dia destes, copio-o para aqui.

P.S.: tem erros.


     
    //Before editing: This code is an example for a friend, it was not proofread nor compiled!
     
    //Tipical and very bad:
     
    public class Foo {
     
            private static final Foo instance;
     
            public static Foo getFoo() {
                    if (instance == null) {
                            instance = new Foo()
                    }
                    return foo;
            }
    }
     
     
    //Double verification, unsafe and requires a dummy object:
    public class Foo {
     
            private static final Foo instance;
            private static final obj = new object;
     
            public static Foo getFoo() {
                    if (instance == null) {
                            synchronized(obj) {
                                    if (instance == null) {
                                            instance = new Foo()
                                    }
                            }
                    }
                    return foo;
            }
    }
     
     
    //Synchronized at the method level efectively serializes threads
    public class Foo {
     
            private static final Foo instance;
     
            public static synchronized Foo getFoo() {
                    if (instance == null) {
                            instance = new Foo()
                    }
                    return foo;
            }
    }
     
     
    //This is how we should do it:
    public class Foo {
     
            private static class Holder {
                    public static final Foo INSTACNE = new Instance();
            }
     
            public static Foo () {
                    return Holder.INSTANCE;
            }
    }

conversão via JavaToHtml

Agradecimentos ao Tiago pelo código.

2012-05-17

Corrida aos bancos, e o cavalo de Tróia

Começou um corrida aos bancos na grécia.

No início da semana, os gregos retiraram 700 milhões de euros das ATM e balcões dos bancos. Porquê? Porque se a Grécia realmente sair do euro é bem provável que a conversão seja tremendamente desonesta (para cobrir prejuízo dos bancos), e cada 1000 euros de saldo bancário fiquem a valer menos de 300 euros (em drachmas).

O problema que isto levanta é que o dinheiro hoje em dia é quase todo virtual. Enquanto que antigamente a moeda era "coberta" pelas reservas de ouro de um país, hoje é tudo virtual, o que faz com que os bancos gregos não tenha divisa impressa suficiente para cobrir uma corrida aos bancos por muito tempo, isto porque se estima que a quantidade de divisa impressa de reserva nos bancos gregos seja de 15 mil milhões de euros (enquanto que o total depositado é algo como 170 mil milhões).

O que me leva a pensar que brevemente seja anunciado (provavelmente numa sexta feira) um limite baixo para levantamentos na grécia, aliás, já há rumores de que o valor não será mais do que 50 euros por dia, por conta.

Entretanto, os gregos deixam um enorme cavalo de Tróia para a EU. O PM britânico estima que a saída da grécia do euro custe à União algo como 750 mil milhões de euros.


2012-05-14

2012-05-11

Por favor escolha o link consoante a sua filiação partidária

Bem-vindo ao jogo de aventuras disco-bar(r).




De seguida, ser-lhe-á pedido que faça uma escolha. Siga as instruções.

A escolha não deve ser anulada sob o risco de o revoltar ou eventualmente destruir alguma dissonância cognitiva que tenha presente.

Pense cuidadosamente na sua opção.




Obrigado pela sua participação. 

P.S.: agradecimentos ao Rui Abreu por ter encontrado a pic acima.

2012-05-10

Castle Season End

Castle Season 4 End?






STANA KATIC APPROVED!



2012-05-09

Possíveis más notícias

http://www.diarioaveiro.pt/noticias/aveiro-nova-ponte-ja-no-terreno-obriga-demolicao-do-drinks

Porque afinal de contas, como já não andavam a falar muito da outra, parecia uma boa altura para criar mais uma polémica. Mas antes que entrem em pânico:
Este estabelecimento comercial irá passar a funcionar num edifício novo que será construído nas imediações. A empreitada deverá igualmente ditar o abate de duas árvores.
Mas anda tudo maluco?

2012-05-08

Pensamentos soltos: compra de portáteis

A melhor altura para comprar um portátil é no pico do Verão, para se saber logo se são bufadores...

Revisitando a história: O memorando de Versalhes

Até 1914, a guerra era quase um acto de cavalheiros. Havia conflitos, morriam soldados, eram conquistados territórios mas tudo seguia um código específico. Por exemplo, quando Napoleão invadiu a Prússia (que na altura era conhecida com um exército que por acaso era dono de um país) a Prússia viu-se num dilema: armava as populações e ganhava o conflito, ou continuava com um exército estritamente profissional e perdia. O código de honra foi mais forte, a Prússia capitulou mas manteve a cabeça erguida - não armou a "plebe" como Napoleão fez.



1914-1918 foi diferente. A primeira guerra mundial (tecnicamente a segunda, pois a guerra dos 7 anos foi mundial, mas isso é outra história) mudou tudo. Não só na forma de fazer guerra, mas nos ódios gerados pela mortandade do conflito e nos acordos de "paz". Como sabem, o bloco alemão rendeu-se em 1918 e daí seguiu um tratado de Versalhes que exigia o pagamento de 269 mil milhões de marcos à Alemanha.

269 mil milhões de marcos era, na altura, o equivalente a 100.000 toneladas de ouro. Para terem uma noção do exigido à Alemanha, todo o ouro alguma vez minado pela raça humana desde o tempo dos primeiros homens até hoje (2012) é algo como 165.000 toneladas. Ou seja, uma dívida simplesmente colossal.



Contra todas as previsões inglesas e francesas, que previam recessão no pós guerra a Alemanha aumentou a produção de madeira, ferro, aço e carvão em 30-40%. Contra também as previsões dos economista da época que declaravam a dívida Alemã como "impagável" a Alemanha gerava mais do que dinheiro suficiente para pagar a dívida.

O problema então? A extorsão. O povo Alemão sentia-se humilhado e espezinhado. Gerava marcos para pagar um dívida que não sentia como sua. Não sentiam a derrota da primeira Guerra Mundial, porque efectivamente o seu exército não tinha sido derrotado, mas sim os políticos. Os termos do acordo de Versalhes não foram discutidos, mas sim impostos.

O resultado foi primeiro ligeiros atrasos no pagamento, e depois suspensões completas de pagamentos por parte da Alemanha. A França reage, e em 1923 ocupa territórios da Alemanha para "incentivar" o pagamento da dívida. Com esta ocupação, e só num ano, a França lucra 900 milhões de marcos. Isto gera uma reacção em cadeia. Ao ver-se privada de uma das suas regiões mais ricas (e motor da sua produção de madeira) a Alemanha entra em hiper-inflação para tentar pagar aos Franceses (o marco que em 1918 valia 5 dólares, passou em Janeiro de 1923 a valer 27,000 dólares, e em Dezembro do mesmo ano 4,200,000,000,000 dólares). Relembro que a ocupação de território Alemão foi contra o tratado de Versalhes, tratado esse que a Alemanha tinha de cumprir (ou seja, paga a dívida pelo tratado, mas não pode exigir a devolução de territórios anexados à revelia do mesmo).

Claro, o crash de 1929 e a grande depressão não ajudam, mas a verdade é que depois do partido Nazi chegar ao poder, a despesa militar era 7 vezes superior ao que a Alemanha teria de gastar se estivesse a pagar a dívida de 1918. Daqui para a frente sabemos o que acontece.



Essa "nuvem" difusa, com o nome de "vontade do povo", usada por partidos de ideologias extremistas para assaltar o poder paira novamente sobre a Europa. Não se trata realmente de dívidas, ou memorandos da Troika, trata-se de famílias sem dinheiro para comer, taxas de desemprego e repressão na forma de impostos e penhoras. O que acontece daqui para a frente, não faço ideia, sei sim aquilo que a nossa Europa é (infelizmente) boa a fazer: Guerra.

2012-05-06

Anarchos

Resultados da eleição na grécia começam a surgir:

1º Lugar - Nova Democracia, o equivalente ao PSD/CDS-PP com 20-17% dos votos (pro EU e austeridade)
2º Lugar - Syriza, o equivalente ao bloco de esquerda com 19-16% dos votos (anti EU e austeridade)
3º Lugar - PASOK, o equivalente do PS com 12-13% (pro EU e austeridade)
4º Lugar - KKE, o equivalente ao PCP com 10-11% (anti EU e austeridade)
...
E a surpresa, Golden Dawn, partido Neo-Nazi, com 8-6% assegura lugar parlamentar (anti EU e austeridade)

Resultado?
Os dois maiores partidos pro EU conseguem 30-40% do parlamento. Radicais de direita e esquerda conseguem a segunda maior fatia, e depois é uma cacofonia de pequenos partidos.

Anarchos até o Outono é o que lhes dou ( isso, ou anschluss un greichland).

2012-05-05

The Bloody Beetroots ft. Steve Aoki - WARP

AVISO! AVISO! AVISO! AVISO!
Segue-se música que _eu_ gosto :p (electro house segundo li num comentário)



A quem interessar, este senhor (Steve Aoki) vai à Queima de Coimbra esta Quinta-feira :p

2012-05-04

Miguel Cadilhe e as pontes


O ex-ministro das Finanças Miguel Cadilhe disse ser necessário uma redução significativa do número de pontes no calendário laboral.
"As pontes precisam de ser drasticamente reduzidas..."

E em outras notícias:
Miguel Cadilhe terá recebido cerca de dez milhões de euros pelos seis meses na presidência do Banco Português de Negócios (BPN). http://economico.sapo.pt/noticias/o-caso-bpn-nao-resulta-do-salario-de-miguel-cadilhe_11673.html
Este senhor, a trabalhar as suas 176 horas por mês, foi remunerado a 9500 euros/hora, no famoso banco BPN. Eu se ganhasse assim, também não queria pontes para nada.


2012-05-02

Das Boot (1981), director's cut

Vi este filme recentemente, cerca de 3 horas e 10 minutos (que mais pareceram 30 minutos) e posso bem dizer que nunca fiquei tão bem impressionado com um filme.

O filme é sobre submarinos na ww2, mas nada de romantismos ou coisas como "vamos desviar do torpedo inimigo virando 30º para estibordo", a la "hunt for the red october". Se o inferno fosse na terra, era certamente na barriga de metal de um destes lobos do mar, que devoravam cargueiros ingleses mas também vidas alemãs.

Quem não conhece o género, imagine um "resgate do soldado ryan" submarino. Personagens brutalmente reais, humanos, não heróis ou deuses. Esperem a futilidade de uma guerra, e a brutal realidade da vida num submarino. O filme conta com Jürgen Prochnow no papel de Capitão do submarino.


Deixo apenas uma recomendação. Vejam o filme com falas no alemão original (e subtitles em inglês).

2012-05-01

E as mortes Senhores Ministros?

Na semana passada, e pela primeira vez, ouvi uma colega de trabalho a dizer "devia de ir às urgências por causa desta dor nos rins, mas então, pagar quase 40 euros...". Uns dias depois, tem de ser levada de ambulância para a hospital. Felizmente já em recuperação, mas fez-se luz no meu pensamento.


Está-se a morrer em Portugal por não se poder aceder ao "gratuito" sistema nacional de saúde, senão vejam:

"Mais de três mil pessoas morreram na semana entre 13 e 19 de Fevereiro, 
90 por cento delas com 65 anos ou mais, a terceira semana consecutiva de mortalidade anormalmente alta."

As notícias falam de uma estripe de gripe fora do comum, mas acredito noutros motivos. Não é só devido às novas taxas moderadores na saúde, mas também o aumento de mais de 20% na luz e gás que se registou em pleno pico de inverno. Famílias que não se podem aquecer, nem ir a umas urgências.

E as mortes Senhores Ministros? Será que entram para as contas do défice?