2008-08-30

7 More Facts about Sarah Palin

Sarah Palin Facts:
Little Known Fact: Sarah Palin is the only woman who can make Tony Romo WIN a playoff.
Little Known Fact: Sarah Palin would have just had an Eagle drop the Ring into Mount Doom.
Little Known Fact: The Arctic Circle runs through Alaska so the Sun can have some relief from Sarah Palin’s bright glare.
Little Known Fact: Sarah Palin makes Andrew Sullivan regret some key life choices.
Little Known Fact: Sarah Palin will send Biden a pre-debate cheat sheet. The sheet will have tips on defending against Kung Fu Death Grip.
Little Known Fact: If placed into Schroedinger’s experiment, both Sarah Palins remain alive.

… and perhaps most frighteningly, this little known fact: Sarah Palin scares Chuck Norris.


From 7 More Facts about Sarah Palin.

Para o Peres

Sintra says:
depois diz ao peres q jogue dota com pixel shader 6.7
Sintra says:
e DX 15.9
Pedro says:
:P
Sintra says:
com uma radeon 1983719'835198350135MjKlvF
Sintra says:
de 314MB
Pedro says:
posso colar isso no blog?
Sintra says:
podes sim
Sintra says:
sempre q achares bem

2008-08-28

CS for kids

Hi there mommies and daddies!

Tired of seeing your child playing violent video games and starting to use swear words you didn't even know existed?

REJOICE:

2008-08-22

Sueca & Queixinhas

Com este título podia-se fazer uma série para crianças. Ou talvez para adultos, dependendo de se pôr o ênfase nas queixinhas ou na sueca e de quanta roupa ela está a usar.

(Bom, vamos lá a despachar, que se não, daqui a bocado, isto está uma muralha de texto enorme e ninguém lê isto.)

Estes dois ou três dias devo ter jogado mais à sueca que no resto do verão. Francamente, nem gosto lá muito deste jogo, mas olha, éramos quatro, tínhamos um baralho e uma noite toda, pronto, não ia ser eu a ser cortes (mas quando três de nós nos propusémos para jogar King alguém se cortou de grande e não fui eu). Eu, que não sou grande jogador, antes pelo contrário, tive a sorte de ter ficado emparelhado com um jogador de primeira, antigo verdadeiro viciado da cartada, e acabámos por ganhar (muito) mais que o que perdemos. No rescaldo, tenho a notar o seguinte:


      * Contar as cartas que já foram jogadas e planear o jogo em função disso não é saber jogar, é sorte;
      * Determinar, por alto, a probabilidade de uma manilha passar em função do número de cartas desse naipe que já foram jogadas e de quantas restam na mão não é sensatez, é "mijo";
      * Trunfar com o Ás por cima da manilha com o único trunfo que se tem numa puxada ao único naipe que se não tem não chega a ser sorte, é ter o jogo todo;
      * Baralhar as cartas com cuidado para não haver jogadores com oito cartas de paus quando o trunfo é ouros é perder tempo de propósito para quebrar o ritmo ao jogo;
      * Demorar três segundos a pensar "ora o que é que já saiu" é má forma e deve ser repreendido com um sonoro "Anda lá, caralho!";
      * Ter sete trunfos e dois ases não é sorte, é saber jogar;
      * Perder 80% dos jogos é insignificante se, quando entre um jogador e o seu parceiro se têm todos os ases, manilhas e trunfos e, portanto, se dá quatro;
      * O que conta é dar quatro;
      * Perder 70% das "mocas" depois de se fazer grande alarido acerca de as mocas serem de 5 ou de 10 e de como se apontam e se deve ser sempre o mesmo a apontar e etc. é irrelevante, porque o que conta é dar quatro;
      * Dar quatro é que é importante;
      * Comentar "Ó diabo!" ou "Estava seca..." é batota, mas fazer sinais descarados ao parceiro não;
      * Nada mais importa, desde que se dê quatro.

E, depois de se perder, apesar dos cinco trunfos que nos saíram, mais os do parceiro, é preciso resmungar "Fogo, vocês tinham tudo..." ou "Com esse jogo eu dava quatro!". Mas olha, ao menos fiquei a saber que sou um grande jogador de CS. Quando não, vejamos:

      * Nunca compro munições e espanto-me quando fico sem balas;
      * Vou aos saltos porque julgo que ando mais depressa;
      * Corro atrás dos inimigos e admiro-me que me ouçam;
      * Jogo com um rato com bola;
      * Aponto às pernas;
      * Quando sou visto, paro em pé para disparar;
      * Quando não sou visto, disparo a correr;
      * Com a AK, a M4 e outras que tais, clico e não largo até se me acabarem as balas (ou a vida);
      * Quando vejo uma granada, vou tentar apanhá-la;
      * Assim que vejo outro jogador, atiro contra ele, seja aliado ou não;
      * Quando vejo muitos inimigos, carrego logo no "P" para atirar uma granada;
      * ... mas uma vez fiz um headshot! (mas foi sem querer)

Rói-te de inveja, Sintra!

Pax vobiscum atque vale.

2008-08-15

Tag Summer Clean

Depois de ter categorizado por engano todos os artigos deste blog como "curta-metragem" e "fan boy", acho que dou por terminada por hoje a limpeza de tags do blog.

2008-08-01

Uma prenda a cada portuguesa, já!

Para quem não associou logo, estou a falar daquele anúncio com uma data de actrizes e afins conhecidas da premissa de que cada embalagem posta num ecoponto é um presente para todas as mulheres, já que, por artes mágicas e inexplicadas, isso ajuda a Laço no tratamento e prevenção do cancro da mama.

Ora bem, antes de mais nada, não tenho nada contra as actrizes, os ecopontos, a reciclagem, a Laço, a luta contra o cancro ou as mamas. Não obstante, o raio do anúncio é parvo. Tenho dito. Quero dizer, eu reciclo, portanto, não me venham chatear com aniversários e Natais, que, às senhoras, mulheres, raparigas, gajas e todos os outros termos conotados para as supramencionadas, já dei - não me parece.

Já agora, por que é que, de cada vez que eu reciclo uma lata de atum, não posso ajudar antes à luta contra o cancro testicular ou da próstata? Não acham que é discriminação?

Nesse tópico, e muito de raspão, deixo-vos este pequeno relato: Recentemente entrei numa pastelaria com um casal meu amigo para comprarmos gelados. Ora o casal tinha pouco dinheiro com eles, e o homem preferiu não comprar gelado nenhum a contentar-se por menos que o que queria, o que, aqui entre nós, até me parece sensato. Vai daí, eu, que, para quem não me conhece, até me tenho em conta de ser um gajo porreiro, ofereci-me para emprestar uns trocos aos meus amigos, mas eles não quiseram. Sucedeu que, tanto a minha amiga como a menina que nos atendeu, ficaram com ideia de que o homem estava a fazer "birrinha". Tudo bem, estão no seu direito. O que me caiu mal foi o comentário da gaja da pastelaria (notaram a mudança de tom?), "Homens! Não há quem os ature!". Olha, é o que se ganha em ser simpático, é ter de ouvir ignorâncias destas. Pois bem, "E certas mulheres não deviam sair da cozinha!". Tenho dito. Só tenho pena de não o ter dito na altura, e quem me conhece sabe que não sou chauvinista, mas às vezes...

Pax vobiscum atque vale e tenham um bom verão.