2018-06-20

Falando de coisas importantes (credo, não...!)

Vocês conhecem o Wish.com?

Se NÃO:

- 'Tá aqui... é tipo o Amazon, só que... não exactamente...?

Se SIM:

- E que tal?

Pax vobiscum atque vale (e dois ovinhos estrelados, que hoje sinto-me generoso).

2018-06-13

Um serviço [web] para lavar as mãos, e outro para puxar o autoclismo

One-liners bring readers.

Graças à Internet e, quiçá, à pirataria, muitos serviços que antes eram feitos localmente são agora feitos através de serviços.

Dois exemplos são
  • leitores de RSS (cheguei a usar o FeedDemon)
  • gestão de dinheiro

Mas as opções offline têm vantagens: não dependem de infra-estrutura externa e, tipicamente, não têm subscrição.

O QuiteRSS é um programa que permite ler RSS (mantenho o feeds.db do programa numa pasta partilhada no Dropbox para o poder usar em diversos computadores). NOTA: não há versão para telemóvel.
O Inoreader é a minha recomendação em termos de Website -- grátis com publicidade, €1,25/mês se não quiserem).

Para gestão de dinheiro deram-me a conhecer o MoneyManagerEX (há versão para telemóvel).
Sei que existe um serviço português que faz tudo automaticamente mas como nunca usei não sei o nome (edit: será o Boonzi ?).

Punch-line: none. Só partilhar informação.


2018-06-03

Read-only web: o caso dos sacos do lixo

Eu leio muita coisa online. A maior parte delas em estabelecimentos profissionais (blogs, Facebook pages, sites, ...) cuja isenção eu não conheço.

Os nossos posts em qualquer rede social são endrominados em termos de audiência (quer porque requerem login, quer porque desaparecem no meio da feed cheia de tretas, quer porque aparecem numa feed que é suposto entreter, não pensar, dada a quantidade de posts). O que é normal. O Facebook (e outros) vieram substituir os blogs de entretenimento, não espero que o tempo volte para trás.

Assim, considero esses sites profissionais como read-only web. Qualquer tentativa de participar nos comentários é fútil, devido à enorme quantidade de trolls e lolmetooyouresofunny, e sem tendência a melhorar. Em adição a isso, os patrocínios ou incentivos desses sites para informar são-nos opacos.

Por isso, considero os blogs e os fórums como estabelecimentos na Web onde ainda se pode participar racionalmente.

E assim, quase que termino o meu post. Mas aproveito para dizer que tanto eu como a minha sogra (e possivelmente a minha mãe) consideramos que os sacos de lixo Vileda são os melhores. Os Silvex, apesar de terem bom aspecto, rompem-se facilmente.


Fico feliz por poder publicar nisto num blog onde posso, eventualmente, ajudar pessoas que pesquisem no Google, ou noutra entidade qualquer que não seja um monopólio.