2010-08-24

This just in!

Para quem não percebeu logo, o título contém um ponto de exclamação sarcástico. Just so you know. Adiante...

Estive há pouco tempo numa loja da Apple em Covent Garden, onde tive oportunidade de experimentar um iPad. Confesso que estava curioso para ver como raio era o objecto de tanto amor-ódio. Fiquei não só a conhecer bastante bem o iPad como também tanto o amor como o ódio. Agora, também eu adoro-odeio o bichoco.

Convenhamos, o aparelho é lindo. Elegante e esguio, leve, e bem concebido por todos os lados. Seria um bocado tendencioso da minha parte dizer que o software é extremamente simples, fácil e intuitivo de usar, já que há anos que uso um iPhone, que é basicamente igual, mas não é tendencioso dizer que o interface é quase tão bonito como a vasta maioria das modelos britânicas (e aqui escuso de vos dizer que sou tendecioso, e não é pouco). O pouco que usei o bicho deu para entender que não se lhe aponta nada ao funcionamento: rápido, fluído e graficamente impecável Até o teclado virtual funca que é uma maravilha. Imaginei-me logo, dali a dias, no avião de regresso, a fugir a uma seca incomensurável durante o vôo, ou com o iPad numa bolsa, só com os auriculares a ouvir música (assim mais ou menos como faço com o meu iPod, se conseguirem imaginar), ou também com os auriculares, para não chatear ninguém, mas a ver algum filme ou série. Também me imaginei logo a ler e-books com aquele instrumento miraculoso. Resumidamente, citando Tony Stark acerca de (quem ele julgava chamar-se) Natalie Rushman, "I want one". Compreendo-te, Tony.

Mas! (contudo, no entanto, não obstante, porém)

Mas para que raio serve o instrumento para além do que já foi dito? Para os joguitos da treta da App Store? Para as apps ligeiramente menos da treta do Cydia/Rock/AppTapp/etc. e derivados? Inútil! Pelo preço de um iTampon (repararam na mudança de tom?), compro um portátil a sério, daqueles que fazem tudo o que o iSanitaryTowel faz (se bem que talvez um bocadinho menos bem, e certamente menos "bonitamente") e muito (perdão, muito) mais. De acordo, dá para ver páginas da net, mail, address book, photo viewer e e-book reader, mas convenhamos que não é o melhor instrumento para nenhuma das tarefas a que se presta.

OK, pronto, venha de lá o contraditório, Steve. Então se fosse widescreen ficava muito estranho "ao alto". De acordo, nisso também não mexia. Então meter lá uma porta USB levantava complicações de utilização a nível de drivers, por exemplo, no dia em que o utilizador quisesse instalar uma impressora ou um scanner. Mas pensem lá, o iPad nunca foi pensado para substituir um computador a sério, daqueles que dá para instalar periféricos e programas, mas que mal poderia haver em deixarem o utilizador enfiar lá uma pen? Se não querem introduzir o problema dos drivers, avisem o utilizador de que aquela porta em particular só serve para pen drives. E que alergia é que tendes à ideia de deixar o utilizador transferir e mover ficheiros a seu bel-prazer? Se absolutamente tendes que evitar que o utiliador aceda aos ficheiros do firmware e das Apps (por falar nisso, bom trabalho, tem estado a resultar impecavelmente!), metei-os numa partição a que o utilizador não consiga aceder pelo interface, mas dai-nos um bocadinho de controlo, caramba! É que até para meter um miserável ficheiro qualquer é preciso sincronizar o malfadado instrumento inteiro com o PC (o mesmo se aplica ao iPhone. Sabeis se isso mudou no 4?).

Bottom line: Pax vobiscum atque vale. Mas, antes disso:

Resumidamente, enfiem lá uma portinhola USB (para os utilizadores poderem transferir ficheiros entre iPads e PCs sem chatices), flash e suporte nativo para PDFs. Já nem me atrevo a pedir que expeditem o aparelho com um processador de texto e uma folha de cálculo incorporados (se bem que não fosse má ideia) e ainda menos Photoshop (mas digam lá que não era catita poderem instalá-lo?). Só queria que o instrumento fosse mais que um iPod Touch XL.

Vilões da Apple...

Mas olha, pronto, mudemos de assunto. Já que isto é um disco-bar, fica aqui um shot.




Este pago eu.

E agora, no fundo do post, a bottom line:

Pax vobiscum atque vale.

33 comments:

Peres said...

Tens aí um typo "estava curiosa"...

E, this just in, nova invenção de Johannes & Gutenberg:

O "Book":
-Ligeiramente mais pequeno que um Ipad.
-Não necessita de bateria, carregamentos ou pilhas.
-Resistente a quedas, choques, e outros hazards.
-Sistema de apontamentos inteligentes. Basta usar o lápis para anotar nas margens, e borracha para voltar a usar.
-Fácil navegação, com um ligeiro movimento de dedo se passa para as próximas páginas.
-Inovador "Índice" permite o utilizador ir para o capítulo desejado.
-"Marca páginas" permite o utilizador desligar o "book" a qualquer momento sem perder os apontamentos ou a linha que estava actualmente a ler.
-Tamanhos variados, mas permite fácil e visualmente apelativa arrecadação em bibliotecas caseiras.

ArabianShark said...

inb4 Freudian slip...

E, já agora, dá-me ideia de que o Johannes e o Guttenberg (os relevantes para o caso, pelo menos) eram a mesma pessoa.

Quanto ao book, tens razão, supera o iPad em quase todos os aspectos, e é por isso que estou para aqui a "rantar", exactamente porque acredito que o iPad tem potencial para fazer o book parecer uma invenção saída dos tempos medievais, mas, conforme está, hesito.

Peres said...

Johannes e Guttenberg são o primeiro e ultimo nome da mesma pessoa se não me engano, era para parecer como a aquelas empresas X & Y.

Claymore said...

Que grande shoot :)

Pedro Francisco said...

Todos os problemas a que te referes serão corrigidos no iPad 2. Só tens de fazer o upgrade quando sair :p

Sintra said...

PERA LA.
NAO POSSO PASSAR OS MEUS FILMES SACADOS COM TANTO SACRIFICIO PRO IPAD????? (USB?)

Nao me digas q tenho q meter bluetooth no portatil velhote...
Eh q se for assim, digo ja ao cota pra adiar a compra do bicho (planeamos usar isso para as viagens de longa duracao :P)

Hal said...

Claro que podes Sintra, é só fazer sync via iTunes e aí estão eles.

Boa análise Arabian, concordo contigo em praticamente tudo: grande máquina, uso duvidoso (pelo menos pra mim).

Hal said...

btw, ponto fortíssimo: bateria.
In-fucking-pressive.

ArabianShark said...

O iPad não tem portas USB, mas vem com um cabo de 35 pinos (porta padrão dos iPods e iPhones) para USB, o que significa que pode ser ligado a um PC, mas não a um dispositivo USB.

Usar um iPad nas viagens de longa duração é um dos melhores usos que se lhe pode dar, IMO, mas não é a melhor escolha, já que um portátil a sério pode fazer o mesmo e muito mais.

É a parte de o muito ser desnecessariamente tanto que irrita.

Zeca said...

http://openpandora.org/

All solved :D

http://www.panda-usb.com/

Sintra said...

"é só fazer sync via iTunes e aí estão eles"
wut
srsly, wut? q eh essa merda? n quero usar nenhum programa extra crl, copy paste por favor!

"O iPad não tem portas USB, mas vem com um cabo de 35 pinos (porta padrão dos iPods e iPhones) para USB, o que significa que pode ser ligado a um PC, mas não a um dispositivo USB."
ah pronto, tao vou dar luz verde pro media center movel :P viagem de 12 horas de carro? pambas vejo uns 5 filmes de rajada GG ate fico vesgo

Hal said...

"Usar um iPad nas viagens de longa duração é um dos melhores usos que se lhe pode dar, IMO, mas não é a melhor escolha, já que um portátil a sério pode fazer o mesmo e muito mais."

Arranja-me aí um portátil que aguente 10h a ver filmes HD sem estar ligado à corrente.

"srsly, wut? q eh essa merda? n quero usar nenhum programa extra crl, copy paste por favor!"

Era bom mas neps.

Zeca said...

@Hal

A pandora pode tar mais de 10h ligada ... quanto a filmes em HD... acho que o iPad não tem ecrã pra isso... lol... mas os 800x480 4.3" da pandora devem chegar, não? Tb tem USB 2.0 Host (podes ligar pens, ratos, teclados, hubs... )... entre outras coisas :)

Hal said...

Não tem ecrã para isso pq? 9.7'' não chegam?

Nunca na vida comprava essa pandora. Tem USB 2.0, muito bem, mas eu também posso ligar teclados e ratos a um iPad (ambos via bluetooth), bem como TV's e retroprojectores. No meu trabalho actual não faz sentido, mas se tivesse que viajar mais e fazer apresentações aqui e ali comprava um iPad sem hesitar.

A ideia principal do iPad é *consumir* media, não criá-la; é óbvio que um portátilzeco da merda permite coisas que o iPad não permite (ex: programar), mas para ver filmes, ouvir música, ler livros, navegar (sim, navegar) quando estamos em viagem não há melhor. Até nos jogos estão a dar tareia na PSP e afins, um mercado completamente secundário aos olhos da Apple.

Passem os olhos por esta lista de apps essenciais para terem uma ideia das potencialidades: http://gizmodo.com/5507569/gizmodos-essential-ipad-apps

PS: Tijolo + Gameboy = Pandora? Feia feia feia.

Hal said...

Ah e embora o acesso ao filesystem seja restricto (embora seja facilimo fazê-lo com a ajuda de uma aplicaçãozeca tipo esta http://www.addictivetips.com/windows-tips/ipad-explorer-usb-ipad-browser-mac-windows/), dá perfeitamente para meter os teus ficheiros lá quer via sync quer third-party apps como a Dropbox, por exemplo.

Zeca said...

iPad has you ... xD

Pedro Francisco said...

Sintra: a Apple sabe o que faz, por isso se exige que uses outro PC para passar as coisas é porque sabem que isso é melhor para ti. Deves comprar um iPad e ter confiança que a Apple cuida de ti.

ArabianShark said...

Good point, Hal, o iPad é feito para *consumir* media, não para a criar. Sucede, no entanto, que tem toda a possibilidade técnica de ser para criar media (i. e., hardware capaz). Aqui invoco a Parábola dos Talentos que condena o iPad a ser menos que uma calculadora TI-83 (e as Casio são bem melhores).

WTF, Zeca!? "Pandora"!? Moar liek pandorca, amirite? Que faz a Susan Boyle neste concurso de Miss Muda? Tem juízo, homem... Antes uma PSP!

Sintra, o iTunes não é exactamente "third party", porque é essencial ao funcionamento do i*insert word* e é feito pela Apple. Sucede que a maneira de fazer a transferência de ficheiros é um bocado estranha, pelo menos vista à distância do drag-drop-copy-cut-paste-move-delete a que estamos habituados, e retira algum controlo ao utilizador, na ideia de relegar esse controlo para uma interface mais semântica que técnica, da qual eu, pessoalmente, não gosto, e julgo que muitos de vocês concordariam (ou já concordam) comigo.

Pedro, a Apple sabe o que faz, mas os interesses deles nem sempre são tão puros como estás a fazer crer.

A sério, "Pandora"!?

Sintra said...

"Arranja-me aí um portátil que aguente 10h a ver filmes HD sem estar ligado à corrente."

exacto e adicionando:

"A ideia principal do iPad é *consumir* media"

ficam a ver o meu unico interesse no ipad, q eh basicamente ver filmes e tlvz andar no utube enqt tou a viajar. n haja ilusoes!

axo sukante a ideia de n poder fazer copypaste crl =(

ArabianShark said...

E outra coisa: mesmo para um aparelho mais rudimentar desenvolvido exclusivamente para reproduzir media (assim, tipo, PDFs, por exemplo, mas também música e vídeo), não suportar flash seria uma desvantagem monumental. Com todos os outros "bells and whistles" com que a Apple carregou o iPad, não ter flash não é uma desvantagem; é uma vergonha.

Hal said...

É meu, já tens copy/paste há mais de 1 ano e meio lol.

João Davim said...

Portanto, aquilo não serve para fazer nada de especial, não dá jeito nenhum, suja-se que dói...

Mas é Apple... Ah... Eu sempre disse que a China tem população a mais, por isso provocar mais uns suicidios nas fábricas que trabalham para a Apple até vem a calhar..

guest said...

haters will be hatin'

ArabianShark said...

Hal, o que o Sintra disse acerca do copy paste aplica-se, julgo eu, a ficheiros. Esse copy paste, se calhar,nem daqui a mais de meio ano.

Hal said...

Hmmm nem pensei nisso, é descabido. Para q raio queres copy/paste pra ficheiros num dispositivo q corra iOS?

Pelo menos não sinto falta no dia-a-dia...

Sintra said...

Pq eu quero copiar os filmes do meu computador que usa windows para o bloco de ver media chamado ipad. Mais nada. E ja agora se o poder usar como uma pen gigante tbm seria interessante.

ArabianShark said...

Eis uma parte significativa da questão. Não podes.

Sorry.

Sintra said...

FUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU

hal said...

Pá, fazes sync em vez de copy/paste. É mais chatito, mas longe de ser deal-breaker imho.

Gostava, no entanto, que se deixasse de usar o iTunes para o sync.... tá a ficar tipo o RealPlayer aquela merda, mais gordo que o pavarotti.

Pedro Francisco said...

Há computadores que são capazes de aguentar 8/9h. A questão é saber quanto aguenta com um filme. O portátil do Pai Natal, cujo modelo desconheço, tem uma Intel que teoricamente suporta DXVA (descompressão do filme em GPU) por isso ainda deve aguentar algum tempo. Assumindo que o DXVA funciona como esperado.

Hal said...

11h e 25m a ver filmes: http://www.pcworld.com/businesscenter/article/193580/ipad_battery_tests_and_application_performance.html

Pedro Francisco said...

Fair enough...

ArabianShark said...

Hal, no princípio, eu também achava que a cena do sync era só chatita, sobretudo porque o meu primeiro contacto com o iTunes foi por via de necessidade do iPod, e aqui podes fazer copy paste e drag and drop, o que me levou a pensar logo que a Apple estava a gozar comigo descaradamente. Vim a descobrir, um iPhone mais tarde, que o sync desgasta, pá... Torna-se *realmente* chato.

E sim, mais gordo que o Pavarotti (ainda posso chamar o Pavarotti de gordo).