2011-07-25

OS X Lion (actualizado)

Confirmado possivelmente que o Google tem razão quando acha que eu não estou bem, aqui fica um link para o review do OS X Lion, via o Emanuel (se quiseres um link para o teu blog aqui, diz).

Resumo da review: a tornar o computador um frigorífico desde 1984.

«Finally, we come to the heart of the matter. In Lion, what does Apple say to the god of file system death? "Not today."»

Um resumo das muitas páginas da review da Ars: a interface foi melhorada e arranjada mais uma maneira de iniciar programas, usando a mesma ideia de como se arrancam programas num smartphone actual, usando o Launchpad. Pessoalmente, preferia a pastinha dos programas estar na Doca e abrir de lá a lista ou usar o Finder, mas eu não devo ser a maioria dos utilizadores de Mac.

Depois temos o Mission Control que face ao equivalente no Gnome 3 é uma treta. Pareceu-me mal conseguido mas como há a hipótese de não o usar e usar só a doca não deve haver grande problema.

Temos ainda algo também vindo do mundo dos smartphones que é, de forma simplificada, a forma de uma aplicação indicar que pode ser terminada para poupar bateria/ciclos de processamento. Se o OS X achar que a app não está a ser usada, termina-a de forma silenciosa. Se por acaso o utilizador resolver lá clicar o OS X arranca-a como se não fosse nada com ele, visto que ela era suposto estar aberta.

As aplicações podem ainda suportar várias versões dos documentos e a Time Machine funciona com uma "cache" do backup, as in, mesmo que o disco de backup não esteja ligado é possível usá-la parcialmente.

As aplicações passarão a funcionar também num sistema semelhante aos smartphones em que indicam as permissões que necessitam e acedem a diversos componentes como sistemas de ficheiros através de componentes separados, facilitando o isolamento dos diversos componentes e impedindo que, por exemplo, um programa que seja comprometido num componente específico tenha acesso à directoria Home, p.ex.. O Webkit, agora na versão 2, também funciona com componentes separados à partida (o Chrome fazia isso também mas aplicando muitos patches ao Webkit1).

Para o developer há uns goodies novos que não me apetece descrever :p

Enfim, o OS X continua igual a ele mesmo. A Apple continua a inovar na estupid... simplificação das interfaces (clarificação: à excepção do Launchpad que me pareceu horrível o resto das features são bem pensadas e bem vindas) e a fazer o que a Microsoft devia estar a fazer com o Windows para massificar o uso do computador pessoal.

EDIT: o Árabe diz que o Mission Control está melhor agora, IHHO.

Mestre das Tostas: HUMOR??

Esta semana estou encarregue de contar umas piadas antes da reuniao dos Toastmasters comecar.

Problema: eu nao sou um gajo de piadas e sim RANTS. E as poucas piadas que conheco ou sao bue SECAS (obrigadao Goucha, obrigadao) ou completamente inapropriadas.

HALP MEH??


tl;dr - gimme jokes bitches

2011-07-21

Super, ou sub humanos?

Depois de ver este vídeo novamente e com som, acho que merece um post, vejam full screen e com som:



O trailer vale mais pelo tema do que pelo jogo que publicita, Deus Ex 3, e levanta questões.

Trocaríamos os nossos olhos por uma máquina que nos permiti-se ler ou ver 10 vezes mais informação? Ou as nossas mãos por uma prótese que nos permitisse ter a força de pressão de 10 humanos, ou executar o nosso trabalho 10 vezes mais rápido?

Trocávamos a máquina mais eficiente do mundo , que com o equivalente da energia de 3 litros de gasolina corre durante 1 ano, por máquinas de alto desempenho, mas com licenças, empresas, contratos, leasings, manutenções envolvidas? Certamente há argumentos para os dois lados, mas o que me espantou depois de pesquisar um pouco, foi isto:

"Atleta com 2 próteses nas pernas impedido de participar nos olímpicos de 2008 por ter vantagem desleal"
Cirurgias nas ligações dos cotovelos para aumentar o desempenho de "atiradores" de basebal
E até golfistas a fazer cirurgias laser aos olhos para poderem enxergar mais longe.

"Augmentations" já estão cá.

Google Ads

O Gmail acha que eu estou deprimido, a julgar pela ad que seleccionou hoje para mim. A ad deixou-me deprimido :(

2011-07-19

Disco Review: Game of Thrones



Vamos brevemente ter 3 blogistas que acabaram a primeira season do Game of Thrones. Gostavam de fazer um review sem spoilers da season 1? Caso sim, deixo o espaço reservado:

Peres review:
Sou provavelmente o mais biased porque li os livros. Game of thrones liberta-se de todos os cliches das séries medievais/fantasia. Aqui não temos um salvador/chosen one/the one ring, não há princesa para ser salva, não há cãozinho invulnerável que segue o herói que nunca morre, nem "bons e maus". Podem tentar discutir e dizer que os Lannister são maus, ou o "the hound" é vilão depois de verem a season 1, mas fica tudo muito cizento conforme a história desenvolve.

Temos depois um cast de luxo, que vais ser ainda mais expandido na season 2. Já está confirmada a participação de Nataly dormer (o equivalente da Cersei na casa de Jardim de Cima - os apoiantes do Renly); Gwendoline Christie (uma mulher cavaleiro) e ainda espaço em aberto para o importante papel de Stannis, o irmão mais velho do antigo Rei.

Sintra's review:

Tenho que confessar que gosto particularmente de "filmes da epoca" como diz o Goucha. Ha uma certa seriedade e fatalidade nesses tempos que hoje em dia ja nao ha. Pouco espaco para sentimentalidades: nao ha ca perdoes, nada de "vais ver que isso passa e fica tudo melhor", segundas oportunidades sao raras. Eh muito facil cair numa situacao frustrante e sentir que a vida nos fodeu. Eh preciso um certo brio e determinacao. E acima de tudo, saber jogar o jogo da vida, e neste caso, do trono.
A minha personagem preferida eh o Ned Stark (havia duvidas? :P). Parece ser o tipico heroi do tipico filme: honesto, serio, honoravel e com alguma escuridao no seu passado, contra a qual luta, tentando ser um homem melhor. So que isto nao eh o tipico filme. O heroi fode-se e eh manipulado pelos jogadores, os verdadeiros personagens desta serie, que ainda que nao tenham tido grande destaque, fazem-se sentir, directa ou indirectamente. Ainda assim, o facto de aceitar este destino como um soldado, sem medo e com alguma resignacao, e lutar pelos seus ideais, so o tornou a meu ver, o personagem mais importante desta primeira temporada, e sera o padrao pros futuros personagens.
Vale tudo. Imprevisivel. Viciante. Brutal. Esta serie tem que ser vista.


Pedro's review:
OSSUUMMMMMMM. Nunca gostei muito de séries de época até porque costumam ser bastante enfadonhas, não há electricidade nem computadores para hackar um "128 kilobit binary encryption" como nos Transformers 3 portanto fica um bocado aborrecido -- ou assim eu antevejo. Não neste caso. Libertando-se de um local geográfico específico e provavelmente de um universo específico há todos este e aquele pormenor que tornam a série bastante apetecível. Não posso revelar mais pormenores sem spoilar. Tenho só pena de me terem spoilado no Google+ o final do último episódio :(

In other news, Walking Dead está aí um dia destes, mas como quem lê o Comic diz que o Rick é um azarado (spoiler aqui -- ver código fonte deste post se quiserem descobrir, está aqui:) acho que não vou voltar a ver a série...

2011-07-13

100% full proof. Isto nunca vai correr mal para o nosso lado.

Artigo muito interessante do MIT

Daqui a 500 anos, vamos ver nos livros de história:

"...então os cientistas da raça humana acabaram por assinar o fim da sua raça, decidiram que era grande ideia ensinar as máquinas a ler manuais de jogos."

Então que se passa, meteram a average AI lá do sítio a jogar Civilization 5, e visto que era AI MIT vs AI CIV5, a AI do MIT ganhava apenas 46% dos jogos.

Ensinaram depois esta pequenita (que eu chamarei de SKYNET, acho o nome giro), a ler o manual do CIV 5. Explico: conforme palavras chaves apareciam no jogo, como "attack", "production", "research", a AI ia procurar ao manual por palavras antes e depois destas palavras chaves, e por associação, formular hipóteses sobre o significado das frases e testar no jogo.

Resultado?
Win ratio passa de 46% para 79%. Certo, ensinaram a AI a ler o manual, ela efectivamente aprendeu as regras do jogo, e melhorou o seu desempenho.

Oh, estou a falar de um jogo que tem coisas fantásticas como


ou


Vamos de seguida dar a esta AI um livro de história com bons capítulos sobre hiroshima e conflitos militares, e já agora, acesso à internet, porque não? Realmente, isto vai dar para o torto mais cedo ou mais tarde.

2011-07-12

Hate/Love Neptune's Pride

Puta de jogo.

Scumbag Peres say "lets play a game! Este jogo so precisa de 10 mins por dia pra ser jogado"

FDP, eu hoje acordei as 5 da manha a pensar nesta merda deste jogo e de como me devia levantar e fazer 1 quick check pra ver o que se passa. Eu passo o dia a pensar naquele jogador azul que me anda a foder a vida e de como ele nao tem vida e pode passar o dia todo a fazer as alteracoes necessarias, e eu aqui no work NADA. ZERO. FFFUUUUUUUUUUUUUU

Daqui a 10 horas la poderei ver o que se passa. Eu chego a casa e passo no minimo 1 hora ah frente daquela merda a planear, criar estrategias, fazer contas.

ESTE JOGO EH VICIANTE PARA CARALHO

i hate it, i hate it, i hate it

omfg i love it

WHAT DO? =|

2011-07-11

Aveirenses! Cuidado com a água!

Como os meus estimados amigos e colegas hão de saber, em Fevereiro passado deixei a nossa alma mater, a cidade de Aveiro. Julgo que sabeis igualmente que, até essa altura, estava a viver num apartamento arrendado inteiramente por mim, ao invés de num quarto arrendado num apartamento arrendado aos quartos como fizera antes.

Como é frequente no caso dos apartamentos arrendados "inteiros" (por oposição a "aos quartos"), até celebrar o contrato, não havia nesse apartamento água canalizada nem electricidade, uma vez que não existia contrato que visasse a moradia. Naturalmente, contratei água, electricidade e gás canalizado.

O parágrafo acima não é inteiramente verdade. A água corria, e haveria electricidade, se alguém tivesse ligado um fusível. Não havia era contratos. Quanto à electricidade, foi preciso virem dois técnicos ligar o fusível (e, mesmo assim, quiseram levantar entraves). Quanto à água, foi só ir ao escritório da ADRA, pagar a conta que o inquilino anterior tinha deixado por pagar e assinar o papel. O gás foi ligeiramente mais complicado, mas não vem ao caso.

Quando foi altura de deixar o apartamento, cancelei os ditos contratos, como é de esperar. Apesar dos entraves anteriores, cortar a electricidade foi bestialmente simples: fui à loja do cidadão, disse que não queria mais electricidade, paguei o que tinha consumido desde a última facturação, a senhora que me atendeu elogiou o meu casaco e já está. O gás foi ligeiramente mais complicado, mas não vem ao caso. A água é que foi pior...

Dei baixa do contrato contando não ter que me ralar mais com o assunto, como tivera sido para ligar a água. No entatno, na manhã do dia em que me fui embora, apareceram lá dois técnicos para tirarem o contador (que já lá estava quando ocupei o apartamento).

Dali a dias recebi, já em Viseu, a última factura desse contracto. Julgava que nunca tinha pago sequer €20,00 de água de cada vez (hoje fui recordado de que, afinal, uma vez paguei coisa de €36,00), mesmo nos meses que passva integralmente em Aveiro, como era o caso de quase todos. Pois a última factura, respeitante a um período durante o qual eu quase não estive em Aveiro, era de €92,16 e referia-se a mais de 30 metros cúbicos de água.

Os meues estimados colegas e amigos têm a noção de quanto é trinta metros cúbicos? São trinta mil pacotes de litro de leite. Ou quarenta mil garrafas de vinho. Ou noventa mil latas de Coca-Cola(R). Ou cento e vinte mil garrafinhas de água.

Naturalmente, contestei a factura. Telefonei-lhes e fui informado de que, realmente, tinha ocorrido um erro, que não fazia sentido ter sido cobrado o valor que fui cobrado e que não pagasse até que fosse emitida uma factura revista. Fiquei satisfeito... durante umas horas. Umas horas foi quanto bastou para que o engano fosse desfeito. E, por desfeito, não quero dizer corrigido; os senhores da ADRA é que se aperceberam que, afinal, não houve engano nenhum, e informaram-me de que tinha mesmo que pagar. E depois, porque são senhores muito bem educados, desligaram-me o telefone na cara. Voltei a reclamar.

Voltaram-me a dizer que havia engano e que não pagasse. Disseram que me haviam de mandar outra factura (outra vez). Fiquei satisfeito, desta feita durante alguns meses, até aqui há dias, de facto.

Aqui há dias mandaram-me uma carta, endereçada a um indivíduo que eu não conheço, mas com um nome vagamente parecido com o meu, e que mora na mesma rua e no mesmo apartamento que eu, mas numa cidade com o mesmo código postal e um nome diferente da minha. Interrogo-me como é que a malfadada carta me descobriu, endereçada como estava.

Nesta carta, impressa e corrigida à mão (nada suspeito), informavam-me outra vez de que não tinham cometido qualquer erro e que pagasse, mas não davam rigorosamente nenhuma indicação de como proceder ao pagamento. Se calhar, estavam à espera de que eu fosse de Santa Maria (onde não moro, mas talvez o Alexandre more) até Aveiro para ir à loja do cidadão.

Depois de três vezes que para lá liguei a perguntar, lá se dignaram a dar-me uma referência multibanco, que só fica activa amanhã, apesar de, a ajuizar pela data da carta, o pagamento ter sido exigido em Junho. Faço notar que, das duas vezes anteriores que tinha ligado, o sistema telefónico deles limitou-se a ejectar-me da fila de espera após 15 minutos (mantendo forte a tradição deles de me desligarem o telefone na cara).

E, quando, finalmente, me atendem, a fulana, a quem eu comecei por dizer que estava farto de contestar a legitimidade da factura fraudulenta com a qual me molestam, mói-me (aliteração FTW!) o bichinho do ouvido durante vinte minutos para me explicar, com argumentos tão fortes como "mas isto é uma leitura real", "já tem pago mais de um terço deste valor", "nós somos só intermediários" e "houve uma mudança de tarifário", por que é que me estão a roubar e eu a ver.

ADRA, vós que tendes água, ide-vos lavar por baixo.

E, já agora, queria aqui anunciar que isto aqui, que isto aqui, é uma data de ladrões, uma data de gatunos e uma data de chupistas. Devem ser amigos da MEO.

Gostava de vos pedir para boicotarem a ADRA, mas:

1. É escusado, somos poucos demais;
2. É um monopólio do estado (só os privados é que são ilegais);
3. A maior parte de vocês nem que quisesse já não pode ser cliente da ADRA, que também já não estais em Aveiro.

Digo-vos antes pax vobiscum atque vale.

2011-07-09

Jogos de Borla? Yes please.

Ok, jogos de borla:

ARMA II (tactical fps, tipo operation flashpoint)


Aqui, aplicar cupão "THESU-NFREE-ARMA2"

MEN OF WAR (estratégia hardcore, quase que dá para escolher que tipo de botas cada soldado pode usar)


Aqui, aplicar cupão "THESU-NFREE-MOFW1"

TOWER BLOXX DELUXE (arcade fun)


Aqui, aplicar cupão "THESU-NFREE-BLOXX"

2011-07-07

História ilustrada de Portugal

1125 - Aos 14 anos de idade, D. Afonso Henriques arma-se a si próprio cavaleiro. Entra em conflito com a sua mãe, onde lhe aplica uma valente tareia no campo de batalha por ela querer que o condado vergue o joelho a Espanha.


1130 - Bispo de Coimbra recusa-se a reconhecer Afonso como Rei de Portugal. Afonso da-lhe uma valente tareia e mete em seu lugar um clérico negro e recentemente convertido ao cristianismo. Ninguém se atreveu a piar contra.

1139 - Afonso luta contra Castela, Leão e os Mouros ao mesmo tempo. Em 39, vence a importante batalha de ourique, onde segundo a lenda, até os anjos dos céus (e o chuck norris) estiveram do lado dos Portugueses. Declara Portugal independente.


1385 - Espanha lá pensou que por ter 5 vezes mais gente que Portugal conseguia conquistar isto, levou tal tareia que até as padeiras faziam 5 espanhóis chorar.


1415 - Agência Financeira Standard and Moors baixa rating de Portugal. Portugal ataca e conquista Ceuta em retaliação. Ameaçamos os mouros com armas de destruição maciça e eles baixam a bolinha a partir desta data


1494 - O poder do Português comum é tanto, que, numa tentativa de nos acalmar, é decidido que ficamos com metade do mundo no tratado de Tordesilhas.


1807 - França pensa que lá por ter 7 vezes a população de Portugal que conseguia conquistar isto. Leva tareia 3 vezes até aprender que a sandes de coirato é melhor para os soldados do que o croissant.


Depois disto, o pessoal acalmou, veio o futebol e tal e isto de conquistar o mundo é giro uma vez só. Fizeram-se muitos filmes em honra do poder Português, tais como "Terminator", "Braveheart" e "Senhor dos anéis".

Mas parece que há sempre alguém que se esquece do que é meter-se com Portugal. Mas agora vão-se lembrar que, quem se mete com Portugal, leva.

2011-07-01

Climategate

Já muita gente ouviu falar sobre ele, mas muitos disco-baristas passaram ao lado.
Versão TLDR no fim

Quem foi envolvido pelo climategate?
Climatic Research Unit, da Universidade de East Anglia no Reino Unido

Quem são estes tipos da CRU?
Basicamente, são eles que "descobriram" o aquecimento global. Foram eles que analisaram, compilaram e publicaram os dados de temperatura e mudança climática.

O que expôs o climategate?
Vou deixar isso para vocês chegarem à conclusão. Espero comentários:

Email de 96:
"The data is of course interesting but I would have to see it and the board would want the larger implications of the statistics clearly phrased in general and widely understandable (by the ignorant masses) terms before they would consider it not too specialised."
Resposta:
"I really wish I could be more positive about the … material, but I swear I pulled every trick out of my sleeve trying to milk something out of that. … I don’t think it’d be productive to try and juggle the chronology statistics any more than I already have—they just are what they are …"
Tricking and milkin data, hmm...


Email de 96:
Remember all the fun we had last year over 1995 global temperatures, with the early release of information (via Australia), “inventing” the December monthly value, letters to Nature, etc., etc.?"
Temperatura globa de 95 através de dados apenas da Australia, hmm

Email de 98
"There is no evidence of the polar timber-line moving to the north during the last century."
Se o planeta estivesse a aquecer na ultima década, era esperado o movimento da linha de florestação

Email de 99

"I’m sure you will get some comments direct from Mike Rae in World Wildlife Fund Australia, but I wanted to pass on the gist of what they’ve said to me so far.

They are worried that this may present a slightly more conservative approach to the risks than they are hearing from Australian scientists. In particular, they would like to see the section on variability and extreme events beefed up if possible. …"
Um loby ambientalista Autraliano pede a East Anglia para fazer um "beef up" dos dados pra serem mais alarmistas. nice...

A BOMBA de 99
"I’ve just completed Mike’s Nature trick of adding in the real temperatures to each series for the last 20 years (i.e. from 1981 onwards) and from 1961 for Keith’s to hide the decline."
Se lerem o mail anterior, ficam com todo o contexto:
Como não existem termómetros em todo o planeta desde á 1.000 atrás, os cientistas tiveram de usar, neste caso, dados dos anéis de árvores para chegar ás temperaturas passadas, isto é chamado de um Proxy. Como as árvores são termómetros MAUS (como se verá á frente) chegaram a um problema. Enquanto os dados recentes dos Proxy sugeriam que a temperatura tinha descido, os termómetros diziam que subia.

Que fizeram?
Mantiveram os dados dos proxies para 1961>, mostrando um planeta mais frio. Relembro que eles verificaram que os próxies não davam dados fiáveis.
Alternaram os dados dos termómetros e dos Proxy para 61-81 comforme era necessário para obterem crescimento, e de 81 para cima colocaram os dados dos termómetros, dando origem ao famoso gráfico:


Aquecimento global é muito possívelmente criado pelo ser humano right?
Email de 2000
"please get rid of the ridiculous “inconclusive” for the 34% to 66% subjective probability range. It will convey a completely differnt meaning to lay persons—read decisionmakers—since that probability range represents medium levels of confidence, not rare events. A phrase like “quite possible” is closer to popular lexicon, but “inconclusive” applies as well to very likely or very unlikely events and is undoubtedly going to be misinterpreted on the outside."

Email de 2000
"As I discuss in my … paper the “anomalous” late 19th century warming also occurs in a … tree ring record from central Colorado, the Urals record of Keith Briffa, and the east China … temperature record of Zhu.

Alpine glaciers also started to retreat in many regions around 1850, with one-third to one-half of their full retreat occurring before the warming that commenced about 1920.



So, are you sure that some carbon dioxide effect is responsible for this? May we not actually be seeing a warming?"

Email de 2001
"Anyone looking at the records gets the impression that the temperature variation for many individual records or sites over the past 1000 years or so is often larger than 1°Celsius. … And they see this as evidence that the 0.8°Celsius or so temperature rise in the 20th century is not all that special."

Email de 2001
"We’re looking at an unprecedented acceleration in temperature … Even if it turns out to be naturally-occurring, who’s willing to take that chance? We should be trying to wean ourselves off of unsustainable energy generation and use anyway."
De notar o "even if it turns out..."

Mail de 2001
"I simply would not like to see you write a paper that puts out a confused message with regard to the global warming debate, leaving ambiguity as to your opinion on the validity of the Mann curve (“hockey stick”) …."
"I am totally confident that after a day’s rephrasing this paper can go back and be publishable to my satisfaction by Science."

Email de 2003
"Tim Osborn has just come across this. Best to ignore probably, so don’t let it spoil your day. I’ve not looked at it yet. It results from this journal having a number of editors. The responsible one for this is a well-known skeptic in New Zealand. "
"Writing this I am becoming more convinced we should do something …

I will be emailing the journal to tell them I’m having nothing more to do with it until they rid themselves of this troublesome editor."

Email de 2003
"Can we not address the misconceptions by finally coming up with definitive dates for the Little Ice Age and Medieval Warm Period and redefining what we think the terms really mean? With all of us and more on the paper, it should carry a lot of weight. In a way we will be setting the agenda for what should be being done over the next few years."
Melhor que editar a wikipedia hem?

Email de 2003
"Now something to ask from you. Actually somewhat important too. I got a paper to review (submitted to the Journal of Agricultural, Biological, and Environmental Sciences), written by a Korean guy and someone from Berkeley, that claims that the method of mathematics that we use in our field (reverse regression) is wrong, biased, lousy, horrible, etc. They use your … reconstruction as the main whipping boy."
"If published as is, this paper could really do some damage. It is also an ugly paper to review because it is rather mathematical, with a lot of filter theory stuff in it. It won’t be easy to dismiss out of hand as the mathematics appears to be correct theoretically, but it suffers from the classic problem of pointing out theoretical deficiencies, without showing that their improved inverse regression method is actually better in a practical sense. So they do lots of computer stuff that shows the superiority of their method and the deficiencies of our way of doing things, but never actually show how their method would change your reconstruction from what you produced. Your assistance here is greatly appreciated."

Email de 2003
"I think that trying to adopt a timeframe of 2000 years, rather than the usual 1000 years, addresses a good earlier point that Jonathan Overpeck made … that it would be nice to try to “contain” the putative “Medieval Warm Period”, even if we don’t yet have data available that far back."

Seguem-se depois uma série de emails sobre pedidos da data e do programa que o CRU usa. Eles fornecem algumas séries de data, mas nada do programa, até:

Email de 2005
"I got this email from McIntyre a few days ago. As far as I’m concerned he has the data—sent ages ago. I’l tell him this, but that’s all—no computer program. If I can find the program, it is likely to be hundreds of lines of undocumented FORTRAN!"
"I recall the program did a lot more that just average the series. I know why he can’t replicate the results early on—it is because there was a mathematical adjustment when there were fewer data sets."

Outra BOMBA de 2005
"This quote is from an Australian at the Bureau of Meteorology Research Centre, Melbourne (not Neville Nicholls). It began from the attached article. What an idiot. The scientific community would come down on me in no uncertain terms if I said the world had cooled from 1998. OK, it has, but it is only 7 years of data and it isn’t statistically significant."

"As you know, I’m not political. If anything, I would like to see the climate change happen, so the science could be proved right, regardless of the consequences. This isn’t being political, it is being selfish."

Email de 2005
"One issue … is whether we can extend the Medieval Warm Period graph to include the 15th century. I don’t read the blogs that regularly, but I guess the skeptics are making hay of there being a global warm event around 1450. I agree with Susan that it is our obligation to weigh in on issues like this, so… can we extend the graph to extend up to 1500?"

Email de 2006
"The issue of why we dont show the temperature proxy data for the last few decades (they dont show continued warming) but assume that they are valid for early warm periods needs to be explained.



Is the mathematical approach robust? Are the results statistically significant? It seems to me that in the case of Mann, Bradley, and Hughes (the “hockey stick” paper) the answer to each question is no. It is not clear how robust and significant the more recent approaches are."

Email de 2007
"I may have inadvertently had a hand in this millennium graph! I recall getting a fax from Jack with a hand-drawn graph, that he asked me to review. Where he got his version from, I don’t know. I think I scribbled out part of the line and amended it in some way, but have no recollection of exactly what I did to it. And whether he edited it further, I don’t know. But as it was purely schematic (and appears to go through around 1950) perhaps it’s not so bad. … In any case, the graph has no objective basis whatsoever; it is purely a “visual guess” at what happened, like something we might sketch on a napkin at a party for some overly persistent inquisitor…"

Email de 2007
"Possibly I’ll get the raw data from the Global Historical Climatology Network and do some work to replace our adjusted data with these, then make the Raw data (i.e. as transmitted by the National Meteorological Services). This will annoy them more, so may inflame the situation."

TLDR version:
- "I really wish I could be more positive about the … material, but I swear I pulled every trick out of my sleeve trying to milk something out of that. … I don’t think it’d be productive to try and juggle the chronology statistics any more than I already have—they just are what they are …"
- "Remember all the fun we had last year over 1995 global temperatures, with the early release of information (via Australia), “inventing” the December monthly value, letters to Nature, etc., etc.?"
- "I’ve just completed Mike’s Nature trick of adding in the real temperatures to each series for the last 20 years (i.e. from 1981 onwards) and from 1961 for Keith’s to hide the decline."
- "Alpine glaciers also started to retreat in many regions around 1850, with one-third to one-half of their full retreat occurring before the warming that commenced about 1920."
- " The scientific community would come down on me in no uncertain terms if I said the world had cooled from 1998. OK, it has, but it is only 7 years of data and it isn’t statistically significant."

Even more compressed TLDR version
-Famoso gráfico do aquecimento é fabricado.
-1998-2005(possivelmente mais) mostra que a terra está a arrefecer.


Fonte