2008-08-01

Uma prenda a cada portuguesa, já!

Para quem não associou logo, estou a falar daquele anúncio com uma data de actrizes e afins conhecidas da premissa de que cada embalagem posta num ecoponto é um presente para todas as mulheres, já que, por artes mágicas e inexplicadas, isso ajuda a Laço no tratamento e prevenção do cancro da mama.

Ora bem, antes de mais nada, não tenho nada contra as actrizes, os ecopontos, a reciclagem, a Laço, a luta contra o cancro ou as mamas. Não obstante, o raio do anúncio é parvo. Tenho dito. Quero dizer, eu reciclo, portanto, não me venham chatear com aniversários e Natais, que, às senhoras, mulheres, raparigas, gajas e todos os outros termos conotados para as supramencionadas, já dei - não me parece.

Já agora, por que é que, de cada vez que eu reciclo uma lata de atum, não posso ajudar antes à luta contra o cancro testicular ou da próstata? Não acham que é discriminação?

Nesse tópico, e muito de raspão, deixo-vos este pequeno relato: Recentemente entrei numa pastelaria com um casal meu amigo para comprarmos gelados. Ora o casal tinha pouco dinheiro com eles, e o homem preferiu não comprar gelado nenhum a contentar-se por menos que o que queria, o que, aqui entre nós, até me parece sensato. Vai daí, eu, que, para quem não me conhece, até me tenho em conta de ser um gajo porreiro, ofereci-me para emprestar uns trocos aos meus amigos, mas eles não quiseram. Sucedeu que, tanto a minha amiga como a menina que nos atendeu, ficaram com ideia de que o homem estava a fazer "birrinha". Tudo bem, estão no seu direito. O que me caiu mal foi o comentário da gaja da pastelaria (notaram a mudança de tom?), "Homens! Não há quem os ature!". Olha, é o que se ganha em ser simpático, é ter de ouvir ignorâncias destas. Pois bem, "E certas mulheres não deviam sair da cozinha!". Tenho dito. Só tenho pena de não o ter dito na altura, e quem me conhece sabe que não sou chauvinista, mas às vezes...

Pax vobiscum atque vale e tenham um bom verão.

11 comments:

Sintra said...

Há que aceitar as preferências dos outros né?
Há pessoal que não gosta de ficar a dever. Questão de princípio. Não é birra, é hábito.
E eu acho bem que as pessoas sejam teimosas com os seus princípios. Vejam os políticos... não têm princípios, logo são corrompíveis.

Saurnil said...

Esse anúncio é bem parvinho, lá isso é. Se queriam sensibilizar a população, pelo menos orientassem os donativos para as crianças, sempre resulta melhor.

Quanto a empregados, não sou contra a sua simpatia ou o seu à-vontade, mas deviam pensar duas vezes antes de dizer algo completamente despropositado.

Há outra coisa que me mete mais 'impressão'. Incomodam-me mais as pessoas que não se justificam. Quando ofereço alguma coisa que parece óbvio ser apetecível (um bocado de gelado, bolo, etc) recusam, ou quando pergunto alguma coisa relacionado com preferências, dão resposta 'x'. Até aqui tudo bem. Mas quando tento saber a razão, respondem-me qualquer coisa como "porque não", aí isso já não me cai muito bem, especialmente quando essa pessoa me é próxima. É verdade que cada um tem o seu direito à privacidade, mas não custava nada justificar, nem que seja uma pequena mentira, como "porque não em apetece muito". Se calhar sou eu que dou demasiada importância a este tipo de coisas, mas não-responder leva-me a pensar que a pessoa não se sente muito à-vontade comigo, e isso desilude-me um pouco.
Sei que não é nada de mais para certas pessoas com certas personalidades, mas a mim afecta-me um pouco. É uma questão de confiança.

Saurnil said...

Eu devia ser proibido de comentar, já que escrevo artigos de opinião em vez de comentar.

Sintra said...

Tás fodido.













lolol tive pra deixar o comment por aí.

Tás fdd pq as pessoas não gostam de se justificar e é chato insistires.

Epa, ia acrescentar qualquer coisa humorística, mas esqueci-me.
Riam-se de qq maneira. Era giro.
Eu ri-me pelo menos.

ArabianShark said...

Sintra: Eu não me queixo de o casal não ter querido aceitar uns trocos, nem sequer o teria mencionado se a falta dos trocos não fosse o elemento gerador da história. Não quiseram, é com eles, não me aquece nem me arrefece. Na verdade, melhor para mim (mais trocos).

Saurnil (é assim que se escreve? Nunca atino...): Compreendo-te, rapaz. O que podias tentar compreender é que, às vezes, nem nós nos ouvimos a nós próprios o suficiente para nos apercebermos de que a razão pela qual estamos a recusar o teu delicioso gelado Hagen-Daaz de leite condesado com pepitas de chocolate e natas, é porque, pura e simplesmente, na altura não nos apetece. Não é sequer uma pequena mentira, acontece que, se não houevsse alturas em que não nos apetece alguma coisa, por mais deliciosa que seja, éramos todos gordos como eu e pior. Dá lá um desconto ao populacho, pá. E os comentários servem precisamente para que se saiba a tua opinião, e, por ser a tua (e não a do Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa ou outro figurão qualquer a quem pagam para fabricar opiniões em série numa linha de montagem em horrário nobre), respeito-a e gosto de a conhecer. Não te coíbas.

Sintra (revisited): ROFL.

De nada.

Pedro Francisco said...

Saurnil, como o Arabian disse, nem tudo tem de ter explicação ou o tempo necessário para ter a explicação não vale a pena ou as pessoas não querem saber a explicação.

Não é necessário, para duas pessoas serem amigas, conhecerem-se a 100%. Aliás, dizem as más línguas (pessoalmente não acredito nisto) que as pessoas só são amigas até se conhecerem melhor.

Keep It Simple :)

Peres said...

Saurnil:
STOP!
He who would cross the Bridge of Death, Must answer me These questions three

Peres:
Go ahead Saurnil, im not afraid!

Saurnil:
What is your name?

Peres:
Brave Sir Peres of Camelot

Saurnil:
What is your favourite colour?

Peres:
Blue!

Saurnil:
Why?

Peres:
Heck, i dont knoooowwwwwwwwwwwwww............

ArabianShark said...

Lolocaustooooooo!

katanas said...

Aposto q foi um Perna de Pau MEGA...

é sempre um perna de pau MEGA...

:\

ArabianShark said...

Francamente, já não sei o que era, ou sequer se alguma vez soube. Eu queria um Magnum, trouxe um Magnum, comi um Magnum e gostei. Lá o que os outros querem ou comem é com eles.

Saurnil said...

Sintra: eu rio-me na mesma. Se não conseguir, basta aproximar um dedo do meu tronco, e voilá! Uma gargalhada amaricada.

Arabian: Tkx

Pedro Francisco:(Não é a tua mãe a chamar-te por teres feito asneira, sou mm eu a falar ctg). Acho que entendo, o que queres dizer, afinal numa amizade o importante é estar disponível nas dificuldades, aceitar o outro como é, não precisa de saber todos os pormenores da sua vida. Apercebo-me que as maiores amizades resistem à distância, p.ex, e aí não há muito tempo para saber tudo sobre o outro. Nas situações pouco importantes, como o saber a razão de não aceitar o hiper-mega-ri-fantabulástico gelado, o melhor é achar que "Se ele não quer é lá com ele. Mais fica."


Peres: ROFL! Vá, vá, as perguntas não seriam bem essas...

"
Saurnil: Que é que vais comer hoje?

Peres: Acho que hoje vou para a francesinha.

Saurnil: Com que então uma francesinha... Diz-me, porque queres tu hoje comer uma francesinha?

Peres: Já não como há algum tempo. Apetece-me.

Saurnil: Estou a ver... E porque é que te apetece?

Peres: Epá, apetece-me, prontooooooooo......