2010-11-08

F*** Human Rights! Bring us the Cash!


Sócrates e Cavaco não lêem as notícias...

O Nobel da Paz de 2010 foi atribuído em 8 de outubro a Liu Xiaobo, que foi condenado por subversão por ter sido um dos signatários da Carta 08 - um manifesto que pedia reformas políticas na China -, o que enfureceu as autoridades de Pequim(here)...



E se o Irão ou a Coreia do Norte quiserem investir em Portugal?

12 comments:

Pedro Francisco said...

Respeito a direitos humanos não paga dívidas... E se já nós antes fechávamos os olhos agora ainda mais.
A não ser se altere de forma radical as interações entre os estados isso não se vai alterar, especialmente na nossa situação...

ArabianShark said...

Quando os Timorenses andavam à chapada com os Indonésios, quem é que se coibia de comprar casacos e sapatilhas Nike made in Indonesia?

E enquanto os Inaques andavam todos contentes a partir a casa toda a Afegãos que, francamente, tinham tanta culpa de morarem numa região rica em petróleo como os pobres dos Vietnamitas que os mesmos Ianques (bom, os pais deles) esturricaram com napalm tinham culpa de os aliados deles não gostarem lá muito de capitalistas, quem é que evitava comprar qualquer um de uma lista practicamente interminável de produtos cujas vendas recheiam os bolsos aos já de si ricos, obesos e fracamente educados cidadãos do outro lado do Atlântico?

Há aqui, realmente, uma hipocrisia que consiste em não de todo inadvertidamente financiar, em suma, monstros, mas exigir que um estado rejeite fazer negócio com determinado indivíduo ou determinada nação quando os próprios cidadãos não fazem essa distinção nas suas compras privadas não é exactamente honesto ou decoroso.

Não julgues que te estou a censurar, jp; tu, de facto, tens razão, é uma vergonha, mas enquanto não tivermos a determinação para exigir de nós mesmos o que queremos exigir ao estado não temos grande patamar moral para nos queixarmos, pois não?

jp said...

Como alguém uma vez disse e muito bem:

"Em Democracia, o Povo tem os Governantes que Merece."

Eu uso o poder que o nosso regime politico me atribui: O Voto. E nisso estou de consciência tranquila.Voto sempre e Não votei nestas criaturas que nos governam. Ainda hoje expliquei ao meu pai (que diz nunca mais ir votar) que 65% de abstenção (como aconteceu nas ultimas Europeias), significa que somos governados por pessoas eleitas por uma minoria...

Jamex said...

Já disseram mal do Jobs, do PS, do Governo, da China agora já só falta falarem das mães desses meninos.
Proponho que o próximo post seja sobre mulher de profissão liberal sem CAE definido!

Sintra said...

CAMBADA DE FILHOS DA PUTA!
Pronto, ja se disse mal das maes.

Como o Goucha inferiu, Portugal nao esta numa posicao de se dar ao luxo de poder olhar para essas coisas. Se a Coreia do Norte arranjar maneira de nos eliminar a divida, que seja.
The ends justify the means.

jp said...

Portugal é neste momento como um Toxicodependente.

A China está-nos a fornecer cocaína...

Como qualquer "Dealer", vai querer lucro e bastante!

--/--

Hoje vi nas noticias das 20.00 que as concessionárias de algumas auto-estradas estão a ter prejuízo. Ora como são geridas por espertos, propõem subconcessionar as suas auto-estadas à empresa (Pública) Estradas de Portugal sob a forma de uma renda anual... Assim, quem fica com os lucros são as concessionárias, e quem fica com os prejuízos somos nós todos. Brilhante!

...e a dívida continua a aumentar...

GodLikeCreature said...

Arabian Shark, tenho para mim que o Afeganistão não é assim tão rico em petróleo... Heroína sim, petróleo não...

Depois, dois reparos:

-Em relação à China e demais ditaduras que usam pessoas como preservativos (fode-se uma vez e deita-se fora), a solução seria um bloqueio comercial total. O que é perfeitamente inviável.

-Em relação à dívida, o problema é que o BCE é uma entidade muito estúpida e supostamente é independente de qualquer poder político. "Supostamente" porque é controlado pelo França e pela Alemanha, but that's no the point.
The point is: O BCE não empresta dinheiro directamente a estados, empresta aos bancos que emprestam aos estados, o que é uma mina de ouro para a banca, porque pede emprestado do BCE com taxas de juro a 1% ou perto disso, e depois empresta ao estado a 6% ou mais. E os certificados de aforro que podiam ser outra forma do estado se financiar estão com taxas de juro entre os 2,5% e o 1%, ou seja o estado está a enterrar-se na banca, porque também não quer pedir emprestado aos cidadãos.

Pedro Francisco said...

JP, o Estado só se deixa enganar porque quem faz os contratos pela parte do Estado vai depois ter um cargozinho na empresa em questão. Não são as concessionárias que são evil, é o responsável no governo pelo negócio que ou é corrupto ou incompetente.

Quanto ás companhias serem desonestas.... És um vendedor de carros. Há um pobre idiota que acha que um Fiat 127 é um Ferrari e não investigou os preços. É o dever da companhia perder a venda para ganhar em moralidade? Há créditos de moralidade?

Pedro Francisco said...

Qt ao BCE suponho que a ideia deles serem manter uma máquina que funciona (eventualmente mal) a funcionar. Só temos de aceitar, ou então criar um banco que nos empreste a taxas de juro mais baratas. Ou então não ter dívida...

Como é que vão as nossas reservas de ouro mesmo?

Peres said...

Nós, o primeiro povo a vender escravos para a América, matadores de mouros, espanhóis, ingleses, franceses, senhores de índios brasileiros e modelos mundiais de actuação policial, condenamos as quebras dos direitos humanos na china!

Criar um banco que nos empreste a taxas de...lol what? Deves pensar que se faz dinheiro como se fossem notas do monópolio...

GodLikeCreature said...

O BCE é responsável pelo Euro, e só... Normalmente, os bancos centrais são parte activa na política não só financeira, mas também económica do país... Podes tomar como exemplo o Japão quem tem uma dívida de >200% do PIB, mas tem um banco central a cagar notas de Ienes... Ou a reserva federal americana que para além do jiliões de doláres que já imprimiu, prepara-se para injectar mais 600.000.000.000 de dólares (caso me tenha enganado nos zeros, são "600 billion", ou "600 mil milhões"), na economia.

O BCE não faz nada disto...

Isto porque o cerne da questão, não é a dívida do estado, é que as pessoas não têm dinheiro para gastar ou investir. Não têm dinheiro ou porque estão desempregadas, ou porque os bancos não emprestam. Isto é keynesianismo 101, neste contexto os estados devem incentivar o consumo, não retraí-lo... E não, não estou a dizer que o estado deve começar a gastar dinheiro que nem parvo, e a construir o aeroporto, e TGV e o diabo a quatro.

GodLikeCreature said...

Sobre as reservas de ouro... Bem... como dizer isto, são inúteis..

Se vendes o outro todo em 2/3 anos, e não fazes mais nada, quando se acabar o ouro ficas agarrado ao pau outra vez..