2009-07-12

ITT: oil cooling pc

Discuss!!!

Oops! Aparentemente esqueci-me de que isto não é o 4chan. Peço desculpa.

Assim sendo, para quem não está inteiramente familiarizado com a ideia (eu só descobri há pouco tempo), esta consiste em mergulhar um computador perfeitamente banal - e, por computador, quero dizer os componentes internos do mesmo, não a caixa - em óleo, uns defendem que se use o vegetal, outros são apologistas do mineral, ainda não ouvi ninguém a recomendar óleo sintético.

Sucede que o óleo tem uma capacidade térmica mássica e uma conductância térmica (Saurnil, estás aí? É que eu devo estar a dizer asneiras...) mais elevada que as do ar ou da água e, ao contrário da água, como não tem tendência a ionizar e não é feito de moléculas polares, não é conductivo, logo, não leva a curto-circuitos. Assim sendo, é um fluido viável para arrefecimento por imersão e eficaz, mesmo sem maneira de manter o óleo frio e a circular, se bem que fazê-lo ajuda em muito. A principal vantagem, no entanto, é o silêncio. Eu costumava ligar pouco a esse aspecto, mas desde que tenho uma caixa de alumínio e uma dúzia de ventoínhas lá dentro - que adoro, mesmo apesar de ter, mais dia menos dia, que as apertar, que já andam a latejar um bocado - tenho pensado mais nisso. Desde que senti o vento tórrido que emana do meu computador no Verão que decidi que o próximo há de ser water cooled. Agora, proponho que seja, ao invés, oil cooled. Pode ser que fique fixe.

A favor: Temos este site, que construiu um sistema porreiro baseado neste conceito e o testou extensivamente.

Contra: Não serve para refrigerar drives ópticas nem discos (excepção feita aos SSD. O Claymore, aqui há tempos, falou-me em discos holográficos; esses também não devem reagir lá muito bem à ideia do óleo). Dá ideia de precisar de um bocado valente de hardware adicional personalizado, e não me refiro aos "tunners" dos computadores, que insistem em ter computadores pintados com cores e motivos feitos por encomenda, leds fluorescentes por todo o lado e objectos bizarros espetados no metal da caixa. Digam o que disserem, ainda é uma técnica experimental (mesmo ao fim de dois anos), e não há "retro-conversão" para uma máquina deste género.

Posto isto, e como a tropa que lê e escreve aqui no Disco Bar é maioritariamente constituída por indivíduos entendidos na matéria, quero sondar as vossas opiniões. Portanto, faxavor de opinar. Já!!!

Pax vobiscum atque vale.

11 comments:

Sintra said...

Weird.
E quando quiseres abrir a caixa pra fazer upgrades ficas com as mãos todas besuntadas?

ArabianShark said...

... pois. A maior parte destes sistemas (não são lá muiots...) foi construída dentro de um aquário, ou antes, construída sem caixa e metida num aquário, portanto a ideia será tirar as tripas do computador do óleo,fazer o que se tem a fazer e meter lá tudo outra vez.

Admito que pode parecer uma ideia pouco confortável e até mesmo pouco limpa, mas é uma questão de ver se vale a pena.

Claymore said...

Epah nepes, quem sabe como é montar um sistema de watercooling, sabe bem que esses problemas não se colocam, isto se for tudo bem montado.
Primeiro, para teres uma fuga de liquido, é preciso que a pressão aumente dentro dos canos, e como não não existe maneira (pelo menos não conheço) de os canos ganharem "colesterol", duvido que as junções de encaixe "esguinchem" o respectivo liquido, devido ao aumento da pressão.

Existem vários liquidos refrigerantes, e a grande parte deles, não são própriamente água (não bebam essa m...., por amor de deus, ou ficam a fazer xixi flurescente), pois têm vários outros constituintes (reagentes a UV, aumentos da condutância termica, etc etc)

Quanto aos discos Opticos, talvez quando a sony se deixar de armar em p... e deixar a tecnologia andar para à frente.

Fiquem bem!

Halloween said...

(Curtam lá o comentário pré-formatado de quem nem leu o artigo):

Meh. Get a Mac :P

Pedro Francisco said...

O teu Mac estava a ferver no sítio das colunas quarta passada...

Sintra said...

Noutras palavras: o teu mac suka.

Halloween said...

Pudera, ao lado do micro-ondas do Peres ;)

ArabianShark said...

Clay, Clay, Clay, estás a evocar problemas que não têm nada a ver com a questão. O water cooling é excelente, sem dúvida, e consiste num circuito fechado de um líquido que dissipa o calor sem estar em contacto directo com os componentes quentes; excelente, brilhante, óptimo, tudo bem. A ideia do oil cooling só tem em comum o facto de também ser um sistema de arrefecimento silencioso, mas a ideia é diferente na medida em que o líquido está em contacto directo com todos os componentes do computador. A moivação não se prende com fugas na canalização do water cooling.

Hal, não estás a ajudar :P

katanas said...

Ooiiill... Mamma Mia

Zeca said...

já tinha visto ... mas a não ser que o PC seja pra estar quieto e sem upgrades esperados não vale mesmo a pena....

como sugestão deixo o xpressar... http://www.xpressar.com/

que é mais eficiente que o watercooling... mas de notar que dificulta (talvez mais) os upgrades... mas é sem duvida muito mais limpo ...

ArabianShark said...

O Xpressar viola o princípio 3º da engenharia soviética ("Quanto mais complicado, mais cedo falha") face à ideia do oil cooling, para além de envolver tubagens de alta pressão (e agora é que entram em cena os problemas que o Clay queria referir). Ainda por cima parece ser bestial, mas só para o CPU ou GPU, deixando os outros componentes a aquecer.

E por que é que há de ser para um PC que tem de estar quieto? Desde que a caixa esteja devidamente selada (e que não andem com ideias de andar aos tombos com o computador, se é que é preciso dizer-se), não vejo por que é que não se há de poder andar com o computador a passear. Quanto a upgrades, não vejo nada impeditivo desde que se planeie com um mínimo de antevisão.