2013-07-06

Irrevogável




irrevogável 
(latim irrevocabilis, -e
adj. 2 g.
1. Que não se pode revogar.
2. Definitivo.
3. Que não torna atrás.

"Apresentei hoje de manhã a minha demissão do Governo ao Primeiro-Ministro
Com a apresentação do pedido de demissão, que é irrevogável, obedeço à minha consciência e mais não posso fazer.
São conhecidas as diferenças políticas que tive com o Ministro das Finanças. A sua decisão pessoal de sair permitia abrir um ciclo político e económico diferente. A escolha feita pelo Primeiro-Ministro teria, por isso, de ser especialmente cuidadosa e consensual
O Primeiro-Ministro entendeu seguir o caminho da mera continuidade no Ministério das Finanças. Respeito mas discordo
Expressei, atempadamente, este ponto de vista ao Primeiro-Ministro que, ainda assim, confirmou a sua escolha. Em consequência, e tendo em atenção a importância decisiva do Ministério das Finanças, ficar no Governo seria um acto de dissimulação. Não é politicamente
sustentável, nem é pessoalmente exigível
Ao longo destes dois anos protegi até ao limite das minhas forças o valor da estabilidade. Porém, a forma como, reiteradamente, as decisões são tomadas no Governo torna, efectivamente, dispensável o meu contributo
Agradeço a todos os meus colaboradores no Ministério dos Negócios Estrangeiros a sua ajuda inestimável que não esquecerei. Agradeço aos meus colegas de Governo, sem distinção partidária, toda a amizade e cooperação"


3 comments:

Pedro Francisco said...

Só deixar aqui o link para o blogspot Foi a maior derrota política da vida do Portas

Carlos Ferreira said...

PS (não o partido mas Post-Script :P ):

Está correcto o facto de ser irrevogável, afinal de contas ele não é Ministro dos Negócios Estrangeiros. Agora o Portas é Vice-Primeiro Ministro a caminho de ser Primeiro-Ministro e Ditador de Portugal :)

Derrota política? A ver vamos... A malta militar gosta dele por causa de os apoiar relativamente ao financiamento, não se esqueçam disso...

ArabianShark said...

Creio que se adequa...

Vídeo musical de Vasco Palmeirim.