2013-03-12

Bitcoins, Bitcoins, Bitcoins!




Pois é! Ao que parece, as bitcoins estão a dar que falar e muito!
O sistema monetário descentralizado ganha cada vez mais apoiantes no mercado e nem mesmo o crash de 2011, desmotivou os investidores.

Para quem queira saber como funciona tecnicamente esta moeda, pode ler este artigo (em inglês). Eu não me vou dar ao trabalho de explicar, pois não vale a pena estar a reinventar a roda. Podem sempre dar uma espreitadela na Wikipédia (en) também.

O protocolo foi desenvolvido pelo autor Satoshi Nakamoto e lançado pela primeira vez em 2009. O engraçado nisto tudo é que ninguém sabe quem realmente é o Satoshi. Ninguém admite conhecê-lo pessoalmente o que leva a crer que se trata na realidade de um pseudónimo  Eu não censuro o autor por ter a Bitcoin ao mundo através de um pseudónimo, pois afinal de contas, estamos na presença do Executor dos Bancos Centrais.

Deixem-me desenvolver um bocadinho este assunto...

Durante séculos, Ouro e Prata foram usados como meio genérico para troca de bens (aka, dinheiro real). Como a escravatura foi sendo abolida ao longo dos últimos 200 anos pelo mundo fora, foi necessário uma forma de controlar e escravizar os cidadãos deste mundo, ou não fosse a escravatura algo muito século XVIII...

A primeira moeda fiduciária apareceu na China no século XI e espalhou-se durante a Dinastia Yuang e Ming. Surpresas das surpresas, padeceu pela sua inflação .. Ao que parece, as notas deveriam ser substituídas a cada 3 anos. Nem a obrigação do pagamento de impostos nesta moeda, a salvou, pois a inflação já a tinha destruído...
Não se pode obrigar alguém a aceitar algo que não gosta, sem recorrer à coerção.

A moeda fiduciaria que mais conhecemos actualmente é o USD, no entanto nem sempre foi assim. Durante alguns anos, com os acordos de Bretton-Woods, o USD esteve indexado ao Ouro dando-lhe confiança, pois poderia ser trocado por Ouro. Visto que durante o inicio dos anos 70, os EUA precisavam de arranjar uma forma de financiar a Guerra do Vietname à custa do mundo, Nixon lá puxou da maior faca que tinha na gaveta da secretária presidencial e cravou-a bem fundo nas costas do mundo, deixando de honrar os acordos e fechando a troca de USD's por Ouro. Escusado dizer que os Franceses ficaram lixados da vida.

Olhem o que aconteceu...



Inflação massiva...

Inflação não é mais do que a arma adorada dos Keynesianos deste mundo, para literalmente roubarem aqueles que se recusam a ser escravos. Quem estiver atento à imprensa internacional, sabe bem que o USD caminha para o colapso e que os EUA estão cada vez mais a impor controlos sobre tudo o que sai dos Estados Unidos. Controlos sobre capital, pessoas, bens pessoais, etc.
Mas não falemos nisso, falemos das Bitcoins! Ou melhor, ouçamos um pouco o que Max Keiser tem para dizer.



Ou também Eli Sklar, o developer do Safebit.





As bitcoins estão para durar. Recentemente postei isto no Facebook.




No entanto, nem tudo é um mar de rosas. Tal como tudo criado pelo Homem, também as bitcoins têm o seu problema como o de ontem. Devido a uma pequena incompatibilidade entre a versão 0.7 e 0.8 dos miners, a chainblock produziu um bloco de 25 bitcoins que para quem usa o programa para validação de transações na versão 0.8 indicava como válida, mas como inválida na versão 0.7. Isto provocou de imediato uma suspensão no depósito das bitcoins no MTGox e levou a uma venda volumosa de bitcoins por parte daqueles que têm coração fraco. O resultado foi um crash de quase 25% no valor, mas que no entanto foi praticamente recuperado em menos de 24 horas.
O bug detectado, afectava apenas as bitcoins geradas no bloco inválido, estando perfeitamente a salvo as bitcoins minadas no passado ou transacções feitas.
A resposta por parte dos developers do programa de miners foi não só imediata, como surpreendemente rápida.

Bitcoin Protocol Compromised? Notes On The 3/11/2013 Hard Fork

"
Of course, confidence had been tested. Bitcoin’s high of $48 earlier on Monday evening resulted in a 23% drop to less than $37 by 10PM Central time.
This uncertainty is much different than what took place as Bitcoin fell briefly to zero on Mt. Gox in June of 2011.  The sell-off there was due to the compromised state of the exchange.  The underlying Bitcoin network had not been affected.
This time around the core of Bitcoin’s software was put to the test. The decentralized nature of the cryptocurrency means nobody can order everyone to abandon the 0.8 branch of the blockchain for the 0.7 branch. The branch will be chosen by a vote of the network’s computing power. Developers will have convince most miners or nodes to voluntarily downgrade their software."

"
To be sure, The decentralized network of people worked to quickly fix itself. As one Reddit commenter observed: “Look at how long it takes for governments and banks to fix major issues.”
"

Ah! Não é bom termos software open-source onde quando é necessário, todos entram para tentar corrigir um problema? Já para não falar da possibilidade de qualquer pessoa com conhecimentos, poder validar a qualidade do software, principalmente nestes casos.


Outra achega e terminando.
Bitcoin é uma moeda deflacionista  O protocolo estanca o valor máximo de  21 milhões BTC existindo neste momento, pouco mais de 10 milhões em movimento. O valor do mercado ronda actualmente os 450 milhões de USD, esperando-se que aumente ainda mais nos próximos meses. 
Sendo uma moeda deflacionária, isto significa que caso seja usada como pagamentos de salários, os cidadãos teriam tendência para receber menos com o decorrer do tempo, mas sem no entanto perder poder de compra! O problema é que socialmente (e para o inculto), moedas deflacionárias  não são socialmente aceites pela maioria pois o que a malta gosta é de ganhar muito...

Segundo Max Keiser, as Bitcoins têm mais que espaço para atingir o valor de 1 milhão de USD's por cada Bitcoin, caso consigam capturar pelo menos, 10% do mercado Forex nos próximos anos. Só o tempo dirá se tal acontece...

PS: Kill the FED, Buy Bitcoins!

PS2: Este artigo não foi revisto... sorry.



E agora, venham as flames!!! :)

12 comments:

ArabianShark said...

Pá, Clay, o único flame que vem daqui, e com um grande pedido de desculpas por parecer a Srª. Professora da primária, é que o sujeito nunca se separa do predicado com uma vírgula.

Posto isso, sim senhor, gostei de ler e do conceito. Quando tiver acabado de ler o pdf terei mais a dizer, mas, por agora, parece-me engraçada a ideia.

Quando é que passo a poder pagar a renda com bitcoins? E quanto é que custa, digamos, um Aston Martin DB9 de 2008 com coisa de 50000 Km em bitcoins?

ArabianShark said...

OK, agora que já lo o PDF, parece tudo muito bem. Só há um punhado de coisas que ainda não percebi bem:

De onde vêm as bitcoins? É que se qualquer pessoa pode fazer as suas próprias bitcoins, não vejo como é que qualquer bitcoin pode ter algum valor, já que, podendo fazer as minhas, para que hei de me desfazer dos meus bens ou serviços em troca das de outrém? E se vêm de uma agência central, voltamos à parte que, segundo me pareceu, queremos eliminar.

Se bem percebi, as bitcoins não são tanto objectos de valor (como as moedas que são cunhadas em metal) como registos de sucessivas transacções, ou, dito de outra forma, uma lista de créditos e débitos. O que eu não percebo é de onde é que vem o capital inicial, que, de outra forma, parece-me que estamos constantemente a pagar em crédito que realmente não tem cobertura...

Não estou a criticar as bitcoins. Queria era percebelas bem...

Carlos Ferreira said...

Eh :P Eu avisei que não tinha sido revisto.
Sim... eu tenho um sério problema com as virgulas e até a minha coordenadora se queixa do mesmo :P

Tive fracas professoras de Português quando era puto... mas estou a esforçar-me para corrigir :P


Quanto a "de onde vêm" é simples. São blocos na cadeia de bitcoins que são desencriptados por brute-force. Pensa nisto como minar ouro numa mina. No inicio a recompensa é muita por um dado esforço de trabalho, mas à medida que se vai minando, o esforço vai aumentado e a recompensa vai cada vez sendo menor. Neste momento, cada bloco desencriptado desbloqueia 25 bitcoins.
Cada pessoa pode escolher entre desencriptar sozinha os blocos de bitcoins e anunciar a sua descoberta à rede p2p, ficando com o lucro completo ou então, entrar nas chamadas mining-pools onde através de um esforço distribuído, obtém-se o número de bitcoins relativamente ao esforço efectuado.

Atenção! Não existe autoridade central! Bitcoins apresenta-se como ouro virtual. É dinheiro representado por informação, ou seja, tu se tiveres bitcoins, na realidade detens as chaves criptográficas relativamente as bitcoins que possuis.

Em vez de teres ouro, tens informação única que desbloqueia valor.

Já agora, quando te referes a capital inicial, estás a referir-te a quê exactamente?

Carlos Ferreira said...
This comment has been removed by the author.
ArabianShark said...

Por capital inicial queri a dizer, digamos, dinheiro "convencional" cujo valor é "transeferido" para bitcoins.

Continuo a não perceber de onde vêm os tais blocos. É que, tanto quanto sei, os blocos que os utilizadores desencriptam não são gerados espontaneamente por decreto do novo Papa (Francisco) da mesma forma que, numa mina, encontras um filão de ouro; alguém teve que os criar e encriptar, e não vejo como é que desencriptá-los gera valor, excepção feita a desencriptar informação de, por exemplo, cartões de crédito, e não me parece que seja esse o espírito das bitcoins.

Portanto, a ver se nos entendemos: há uma entidade não central (digamos, um nó) que gera o cabeçalho da cadeia. Segundo o que entendi do artigo, este cabeçalho ocupa coisa de 80 bytes e não tem valor, mas passa a ter valor à medida que os sucessivos donos a vão passando e alongando com cada transacção em que a usam. Isto faz sentido, porque, à medida que a bitcoin é usada numa transacção, passa a ter o valor associado à transacção. O que não vejo explicado é como é que isso representa circulação de numerário, já que, se os nós podem gerar cabeçalhos a seu bel-prazer, de onde é que vem o "valor" de cada cadeia antes de se lhe anexar a primeira transacção?

Carlos Ferreira said...

O valor de uma bitcoin é obtido no mercado livre, ou seja, depende do quanto as pessoas estão dispostas a dar para as obter.
É a mesma coisa que tu chegares a uma loja de roupa e dizeres "Esta roupa está cara" por achares que não tem o valor pelo qual o comerciante está a pedir por ela.

Quanto aos blocos, eles não vêm de lado nenhum, eles são gerados por brute-forcing, por forma a estabelecer uma ligação válida no final da cadeia já existente de blocos de bitcoins já desencriptados no passado.

A cadeia foi começada pelo tal "Satoshi Nakamoto" na primeira versão de miners. Ele deu inicio ao 1º bloco de bitcoins e através de "mining" sucessivo, mais blocos foram sendo gerados.
Se no inicio, facilmente se ganhavam dezenas de bitcoins rapidamente, actualmente a dificuldade em obter bitcoins, cresce exponencialmente.

Sendo assim, será que cada um de nós não poderá criar a sua cadeia de bitcoins? Sim podes, mas estará a decorrer em paralelo com a já existente, o que na realidade significa que passa apenas de mais uma moeda virtual no mercado, não tendo qualquer ligação à cadeia actual de Bitcoins.
Isto significa que as bitcoins só têm o valor que têm no mercado, porque as pessoas que as usam assim o querem. Caso esse apoio vá reduzindo ao longo do tempo, será de esperar uma descida no seu valor até deixar de o ter. Quando falo de valor, estou a referir-me ao seu valor em moedas FIAT, Ouro, Prata ou bananas... é indiferente pois o significado de valor depende de cada um de nós...

Na pior das hipóteses, as bitcoins irão ser usadas como um bom "case-study" sobre moedas virtuais.

Espero ter ajudado a compreender melhor :)

Peres said...

1 problema. Em situações limite (ex: guerras, calamidades, etc), as bitcoins valem ainda menos que as moedas reais (que é quase nada), e os bens como prata e ouro, disparam ainda mais.

Aliás, visto cruamente a ideia das bitcoins é como a prata e ouro, ou seja, quantidade limitada, pois são raras, e valor elevado, devido à raridade e à dificil\impossível falsificação e procura global.

Grande diferença é que quando shtf, as bitcoins valem-te nada.

ArabianShark said...

OK, Clay, já percebi. Bem hajas :)

Carlos Ferreira said...

Peres, em situações de calamidade, nem o Ouro ou Prata te vale :)
Nessa altura, o que realmente tem valor são coisas como Arroz, Trigo ou o mais valioso de todos os elementos naturais, Água Potável!

Ouro e Prata não alimentam ninguém nem matam a sede...

Outra coisa é que em situação de calamidade, não existe economia global.

Carlos Ferreira said...

"Grande diferença é que quando shtf, as bitcoins valem-te nada."

Explica-te melhor.

ArabianShark said...

*sigh*

Será que precisamos de captchas neste blog?

Zeca said...

TIL: shtf = shit hits the fan