2013-02-17

Terá o meteorito sobre a Rússia sido interceptado?

Quando vi a notícia sobre o meteorito que caiu nos Urais, li também , em linhas pequenas, comentários sobre como os Russos o tinham interceptado a 20km de altitude, evitando assim um mal maior.

Ora, todos conhecemos a propaganda Russa, em como o seu presidente encontra urnas com 2000 anos de idade no seu primeiro mergulho (ou será que apenas conhecemos a imagem que os nossos media dão da Russia? Mas isso fica para outro post); logo, achei ridícula a noção de os Russos terem interceptado um objecto rochoso com 2 m de diâmetro, a viajar a 30km\s.

Isto é, até hoje.



É claramente visível "algo", a viajar bem mais depressa que o meteoro, perseguindo até o meteoro, a atingir o mesmo, criando detritos e causando finalmente a desintegração do pedaço de rocha celeste!

Até hoje, eu, em toda a minha ignorância, considerava o sistema PATRIOT o topo em sistemas de intercepção. Uma bateria PATRIOT, necessita detectar o alvo por radar a pelo menos 80km de distância, e em cerca de 3 segundos chega a uns fantásticos mach 5, ou 1.7-1.8 km\s.

Os 30km\s do meteoro Russo é algo como Mach 88...

Esqueçamos então um sistema similar ao PATRIOT.
Aliás, é para esquecer qualquer sistema de defesa baseado em mísseis de intercepção. O tempo de resposta e a aceleração necessária para "apanhar" o meteoro teriam de ser completamente absurdos.

No ano passado os USA testaram com sucesso o DARPA falcon. Um avião-míssil que, comportando-se como um autêntico meteoro, conseguia velocidades extremas para atingir qualquer ponto do globo em cerca de uma hora.
A sua velocidade: Mach 20...


Projécteis clássicos então? Para esquecer, Mach 5 no máximo.
A única coisa que conheço que, teoricamente poderia interceptar algo a Mach 80+ seria uma Railgun


Não sendo público usos práticos militares, as railguns aceleram um projéctil electromagnéticamente.
Em 1987 os jugoslavos testavam railguns a velocidades mach 13 até mach 20.
Em 2008, testes públicos americanos com uma railgun atingia mach 17, com accuracy suficiente para atingir um objecto de 5m a 370km de distância, com um rate of fire de 10 projécteis por minuto.
A universidade de Austin, no texas, consegui uma velocidade de Mach 32 em testes com uma railgun.

Será mesmo possível haver projectos militares a usar estas armas com velocidades de mais de Mach 80?
Os Russos, certamente saberão responder a esta pergunta...


8 comments:

Sintra said...

Bom, ouve-se muita coisa. Ja li que o objecto tinha sensivelmente 20 metros de diametro e nao 2.
Quanto ah velocidade, 30 km/s sera a velocidade no espaco e nao na atmosfera. Tera sido a velocidade de entrada na atmosfera. Ao entrar e sofrer com o atrito, o meteorito ganha forma de panqueca (parte da frente sujeita a intensa pressao e temperatura e a diminuir drasticamente de velocidade, enqt q a parte de tras mantem-se) e explode em varios fragmentos.

Ainda que os Russos tenham tecnologia de intercepcao de objectos voadores, sera que eh preciso atingir a velocidade de 30 km/s? A velocidade do meteorito deve ter reduzido bastante apos entrada na atmosfera.

Peres said...

E não perderia imensa energia na forma de calor ao sofrer essa desaceleração?

É que falam de 300 a 700 ktons de energia para produzir aquele boom sónico.

Quanto aos 30km\s, não me parece irreal.

Um objecto desta natureza, "só" com a força gravítica da terra chegaria a 11km\s a 100km de altitude.. Se, por outro lado, estivesse em órbita do sol, seriam até 42km\s quando chegasse aos mesmos 100km. No pior dos casos, caso fosse um visitante do sistema solar só de passagem, podia chegar aos 72km\s!

Carlos Ferreira said...

Eu não sou nenhum expert no assunto, mas esses tais projecteis não deveriam ir contra o meteorito em vez de sair dele, tal como mostra o video?

Na minha opinião, são simplesmente estilhaços devido à sua desintegração parcial na atmosfera, até porque foram dezenas deles que embateram contra o solo, estruturas e pessoas.
O pedaço maior, fez uma cratera bem grande até.

Carlos Ferreira said...

Ah BTW, o sistema Patriot até é fraquito comparado com o seu homólogo russo (S-400) que é bastante mais autónomo e versátil.

Peres said...

Vê no vídeo Carlos, consegues ver algo ir contra o meteoro, e sair pelo outro "lado".

Quanto ao PATRIOT, tem provas dadas e já foi usado em inúmeras situações de guerra, coisa que falta ainda ao S-400

Sintra said...

Pois, ha muito jornalista a dizer isto e aquilo, revelando-se uns autenticos ignorantes e idiotas em termos de conhecimento cientificos.

O que sei eh que a atmosfera cria uma forca de atrito enorme, pelo que eh extremamente dificil para objectos de grandes dimensoes manter ou atingir uma velocidade muito elevada. Quase tudo comeca a desintegrar-se ao chegar perto dos 10 km/s.

O video em si... que dizer, tanta gente que faz alteracoes e macaquices. Nao da para acreditar num macaco qualquer que decidiu por o seu video na internet.

Carlos Ferreira said...

É um meteorito... nada mais...

Além do mais, se os russos desenvolveram um sistema de intercepção, só tenho uma coisa a dizer... "Good for them!" Só estão no direito deles, visto que têm a NATO à porta de casa...

Peres, a última vez que os Patriot foram usados em ambiente de Guerra a sério, foi na Guerra do Golfo...
O melhor que fizeram desde esse conflito, foi terem interceptado meia dúzia de misseis Iraquianos de curto alcance durante a "Iraqi Freedom". Escusado será dizer também que estiveram envolvidos em "friendly fires" e ao que parece, os Israelitas durante a "Iraqi Freedom", não andavam nada satisfeitos com os Patriot, acabando por desenvolver a Iron Dome.

Mas também não admira... vocês já viram o tamanho daquelas bestas?

Peres said...

De uma maneira ou outra, já sabemos agora a resposta à seguinte pergunta:

P:"O que é que os Russos fariam se uma explosão de 500ktons de origem desconhecida abalassem uma das suas cidades?

R:"Fácil, fariam upload dos vídeos para o youtube"