2011-10-27

Rácio de capital a 9%


A cimeira europeia acabou.

Vai ser perdoada 50% da dívida grega, sendo os bancos europeus os maiores perdedores. Mais, o aumento do rácio de capital para 9%, em conjunto com a perda associada à divída grega, fez com que ainda hoje alguns bancos Portugueses já pedissem ajuda.

Vão provavelmente aceder ao fundo disponibilizado pela Troika de 12 mil milhões de euros.

Até agora, temos:
BCP: 2.361 kM
BPI: 1.717 kM
BES:0.687 kM
CGD: 2,2 kM

Para um total provisório de 6,965 mil milhões de euros.

Entretanto, a grécia com 50% de perdão, fica com uma dívida de 120% do seu PIB.

7 comments:

neca said...

Caramba Peres, isto é serviço público! Sim senhor.

Pedro F. said...

Sempre pensei que o BPI estivesse pior que o BCP em termos de exposição à dívida grega.

Portanto, vamos extrair lições disto: que bancos não estão a pedir ajuda?

ArabianShark said...

Desculpem lá: "perdoada"? Então agora isto é assim? "Enterrai-vos à vontade, que, por serdes parvos vos damos uma abébia à medida da cossa parvoíce?"

É claro que hoje estou de mau humor e, se calhar, amanhã vou acordar a pensar de outra maneira, mas às tantas teria sido melhor se a Srª. Dª. Merkle tivesse, simplesmente, declarado guerra à Grécia, conquistado o país, absorvido as dívidas e instaurado um protectorado germânico que pusesse o que restasse do país a produzir até saldar a dívida.

E vai daí...

Sintra said...

Vai dai, e a Alemanha era bem capaz de o conseguir!

Peres said...

a CGD não pode aceder ao fundo do FMI por ser do estado.

O estado vai ter de desembolsar para a recapitalizar.

ArabianShark said...

@Sintra: A questão não seria de conseguir, seria de começar. Convenhamos que, entre a capacidade bélica da Alemanha e a mentalidade de guerra Germânica, os pobres dos Gregos ver-se-iam gregos para perceber p que lher tinha acontecido. Vale-lhes que, entre o facto de que atacar a Grécia seria uma provocação que a UE não toleraria e a reputação que a Alemanha já tem de invadir outros países europeus, a longo pazo não convem à Alemanha mostrar aos Gregos que os Tornados e os Typhoons da Luftwaffe e companhia não são só para os festivais aéreos.

Peres said...

Hmm, isto está a chamar um post novo ArabianS