2010-11-29

Crime em directo na TV não é crime???

Hoje cheguei a casa do trabalho e vi a minha mãe com olhar escandalizado a ver o "enorme sucesso" - segundo a própria apresentadora...(lol?) - do reality show "Casa dos Segredos". Eu sei que ela vê coisas duvidosas - novelas brasileiras, mexicanas, venezuelanas, programas do Goucha, etc...-, mas o olhar dela levou-me a perguntar o porquê de tanto interesse naquilo. Ela disse-me que um tal de Vítor tinha agredido a namorada... O que se passou segue no seguinte vídeo:



Após ver isto devem estar a pensar "lol? O Homem afinal é um herói?"... Pois parece que sim, porque a apresentadora foi a única a condenar o acto... (É verdade! Grande Júlia! Tinhas 0 pontos na minha consideração e agora já tens 1. Dava-te mais se tivesses chamado a Polícia.)

Pois é... os companheiros da casa até acham que o Vítor é um bom rapaz (coitado!) e que estas coisas acontecem a todos(!?)... e não fica por aqui, porque até a própria vítima o elogia...

Concluindo, e até aceitando o facto de existirem pessoas que gostam de ser agredidas, este gajo não devia ter sido levado a uma esquadra?...Era capaz de jurar que isto agora era considerado crime público e que como tal não era necessário a vítima apresentar queixa...

11 comments:

Sintra said...

Net ta completamente na merda, vejo o vid amanha.
So queria recordar que um reality show nao eh um programa realista. Pretende o ser, mas pode haver mta coisa combinada. Nao deixa de ser "show".

ArabianShark said...

Sintra has a point.

Quanto a ser crime, não sei se será. Está bem que não sou nenhum perito em direito civil nem direito criminal (mas faço uns ovos mexidos bestiais), mas, mesmo assim, apraz-me dizer que, sem dolo não existe crime, pelo menos a esta escala. É claro que existe aqui um delito, mas é o tipo de delito com que, apesar da legislação vigente, seja ou não adequada, tem que se lidar primeiro com uma boa barrela de senso comum. "Ai que me bateste", "Ai desculpa", "Pronto então, ficamos amigos, mas nunca mais me apareças à frente" e está o assunto resolvido. Como há a sugestão de que o indivíduo já é reincidente, é mais preocupante, mas se a coisa fosse tão grave que merecesse intrevenção das autoridades, provavelmente já teria havido.

Quanto ao vídeo, é ompressão minha ou as meninas da audiência estavam a um cabelo de desatar a gritar "Ó Vítor, esmurra-me a mim também!"?

Entretanto, esse escroque do Vítor ainda foi quem se portou melhor durante a entrevista.

Claymore said...

Bem vindos à casa dos s(d)egredos!

Sintra said...

Pa, depois de ver o vid, mantenho o meu primeiro comentario, e concordo c o tubarao em q este tipo de delito deve ser resolvido com senso comum.
Fogo, tbm quem eh a burra q anda c um gajo desses?

ArabianShark said...

Vai lá com calma, Sintra, o rapaz até pode ser boa pessoa quando está sóbrio... pelo menos pareceu-me que sim.

A perunta torna-se, portanto, quem é a burra que deixa um gajo destes enfrascar-se?

Sintra said...

O caralho! Um gajo quando ta bebado revela o seu verdadeiro eu.
Ainda no outro dia apanhei um amigo acabadinho de snifar coca e todo bebado e meti-o a dizer tudo o q ele pensava lololol deu mega flame em quase toda a gente menos eu :P
Porque vejamos, eu sou um gajo impecavel, apesar de "dizer umas idiotices de vez em qd" nas palavras dele :D

jp said...

Estou mais descansado depois de ter perguntado a uma colega de trabalho se sabia da cena e de ela ter respondido que o gajo merecia era "uma boa surra". :)

ArabianShark said...

Pensa comigo, Sintra.

Assumamos que o verdadeiro Vítor (pensa no Vítor como uma metáfora, se quiseres) é o Vítor que bate na mulher (metáfora) e que só surge quando o Vítor emborca uns púcaros.

Antes de o Vítor emborcar uns púcaros (metafóricos) não bate na mulher. Surge a questão "por quê?"

Evidentemente, o Vítor, se bem que talvez não o verdadeiro Vítor, sabe que não é bonito bater (metaforicamente) na mulher (ou em ninguém, regra geral, apesar de uma ou duas excepções que nós cá sabemos). Será que, porque quando está bêbado se esquece disso, não merece o mérito de, quando está sóbrio, não agir de acordo com o que determinámos ser a sua vontade genuína?

Lembro-me de uma tira do Calvin & Hobbes em que o Calvin concluía que, aos olhos do Pai Natal (o das prendas, não o do IT), quando o Calvin, que é um puto reguila, faz uma boa acção, isso corresponde a um puto bonzinho fazer umas dez boas acções. OK, balelas, mas isso ilustra o que eu quero dizer: será que é mais ou menos meritório um indivíduo não practicar uma acção nefasta por não ter o ensejo de a praticar ou por reconhecer o erro do ensejo de practicar a maldade?

Ou então estou enganado...

Sintra said...

Penso que nao eh tao simples como isso.
Nao bate qd esta sobrio pq a sociedade condena, ou pq ele proprio acha que esta errado?
Se ele proprio achasse que esta errado, iria mesmo bater ainda que estivesse bebado? Pq um gajo qd ta bebado nao perde a memoria (isso pode acontecer depois, consoante a quantidade de alcool ingerido). Fica um pco mais tosco e desinibe-se. Tem a tendencia a seguir os seus verdadeiros sentimentos e a dizer e fazer o que realmente pensa.
O que acontece eh q qd um gajo ta sobrio, n faz merda para ser aceite pela sociedade e se integrar.

Eu tou completamente convencido que esse sujeito eh uma merda duma pessoa e se o conhecesse nao seria capaz de ser seu amigo.

Merito seria recusar completamente a pinga de modo a evitar cometer estes actos.

ArabianShark said...

Não vou discutir com a última frase, mas vou dizer o seguinte:

No que toca ao tratamento entre iguais (como é o caso), a sociedade geralmente aceita e promove o que toma como "o que é melhor". É verdade que aqui "melhor" é um ponto de vista, não é um absoluto gravado na pedra, mas uma vez que a bitola é a mesma para praticamente todos, essa questão torna-se menos relevante. O que é realmente relevante é que, ao fazer-se aceitar pela sociedade, o indivíduo faz-se melhor que o que temos andado a chamar o "seu verdadeiro eu". Podes dizer que é pelos motivos errados, mas não me parece que isso seja particularmente importante.

Num exemplo marginalmente verosímil, preferias que um indivíduo com quem tivesses uma desavença qualquer não te fizesse uma espera com uma AWP porque acha errado matar ou porque sabe que, se o fizer, os Mounties vão atrás dele e condenam-no a ouvir canções sobre alces para o resto da vida?

O que é importante reter, digo eu, é que ninguém tem uma pistola apontada à cabeça 24 horas por dia por um indivíduo que não o deixa portar-se mal mesmo que se queira mesmo mesmo muito fazer uma traquinice qualquer, mas, mesmo assim, os traquinas andam aí e a maior parte deles, seja lá por que for, acabam por se portar bem.

O que o factor C2H5OH faz aqui, digo eu, que também já hei de ter dito ou fieto alguma coisa que, de outra forma, não faria depois de uns copos, é turvar a vista. O gajo não perde a memória, mas, a não ser que lá esteja a Lili Caneças para lhe fazer ver que, se bate em alguém, alguém fica dorido, ele não pára para pensar que, por mais que lhe apeteça enfiar um soco nas ventas de seja quem for, não quer que o visado fique dorido, caso em que, provavelmente, não ia bater em ninguém.

Sintra said...

Eh impressao minha ou estamos a argumentar para pontos separados por uma linha fina?
O que eu queria dizer eh q esse gajo eh um ranhoso, bebado ou n.
Tu tas a perguntar-me se n axo q eh importante que um individuo se torne melhor pessoa ao tentar-se fazer aceite pela sociedade.
Hmm lendo novamente, fui eu q dei origem ah tua pergunta :P

Em relacao ah tua pergunta, concordo claro. Simplesmente nao deixa de ser uma merda duma pessoa (ao meu ver), e eu ca com esse tipo de pessoas n quero nada. Escolho os meus amigos a dedo, e basta ver que geralmente dou-me c gente simpatica e uns pazes de alma :D
Dai eu dar importancia ah tal motivacao por tras dos actos.

Deixar-te um exemplo:
uma vez vi o Goucha ah porrada (sim, isto eh veridico). Nem foi grande coisa, uns empurroes e insultos, e nem houve bebida envolvida. Simplesmente o outro gajo nao parava de chatear e tava a abusar um bocado.
O giro foi o q veio a seguir. Tipo um dia ou 2 depois, o Goucha tava completamente, mas completamente arrependido, e na altura ate disse q foi a coisa mais estupida que alguma vez fez.
Geralmente um gajo n reage assim; eh mais na onda do, esquece la isso, ja passou, who cares. Mto simplesmente, o Goucha eh um gajo mto decente e impecavel. Pessoas assim sao pcas (nem eu o sou, pq ate andei umas qts vezes ah porrada e quase nunca pedi desculpa depois, ainda q agora acho isso vergonhoso).

Desse sujeito do video n vi o minimo sinal de arrependimento (eh que nem fingido). Nada disso, o homem EH UM HEROI.
Ha mta gente merdosa, e esse individuo eh um deles. Com ou sem alcool.