2009-03-30

Gramática 101

Desculpem lá o título Americanizado. Parece que, nos dias que correm, Americanizar é uma das maneiras mais eficazes de nos fazermos entender. Eu proponho que será porque os (ou antes, certos, talvez mesmo a maioria dos) Americanos são de tal forma burros que, se não se lhes fala de maneira extremamente eficaz, ficam na mesma. Na verdade, não são só os americanos. Se calhar, nem são principalmente os americanos. Mas adiante...

Aos (mais uma vez, não é a todos. É só aos que julgam que não precisam) excelentíssomos senhores doutores, tanto por extenso como abreviado, professores da nossa Universidade (e, porque não, das outras, há de haver deles que precisem de saber isso): Os pronomes referem-se a um e só um substantivo e essa referência tem que ser explícita pelo menos uma vez no contexto, caso contrário:

1. Os acetatos que escreveis tornam-se crípticos;

2. Fazeis figura de idiotas que "nem escrever sabem";

3. Passais mensagem tão ambíguas que "tudo o que disserdes será usado contra vós", sem falta.

Ademais, faço notar que estas regras se aplicam a qualquer língua, e que devem ser respeitadas independentemente de saberdes falar a língua em questão ou apenas julgardes que a sabeis falar, e, tristemente, isso engloba a vossa língua materna, que, mais vezes que as que quero contar, trucidais nas vossas aulas.

Na proxima aula abordaremos a questão das imagens despropositadas e inadequadas nos slides nos slides, mas desde já adianto: evitem-nas, senhores/as! Por uma questão de bom senso!

Pax vobiscum atque vale.

4 comments:

Sintra said...

O que tá a dar é assassinar o Português!

Claymore said...

Acordo Ortográfico Alez Alez !!!

Pedro Francisco said...

O Acordo Ortográfico é diferente, ao menos é um assassínio oficial e temos um documento que suporta esse assassínio :p

katanas said...

De acordo n tem nada...

Que eu saiba e até ver é um total e completo "Desacordo ortográfico"...