2007-05-07

"Cão que ladra, não tem Sida"


Não, não é mais um post ao estilo "O Efeito das Panquecas na Alimentação de um Periquito", mas antes mais um exclusivo desta enorme multinacional de broadcasting informativo, recreativo e por vezes simples conteúdo patético!

Ukurralle, essa fantástica banda portuguesa, precursora do Rock Rural Português e do Agro-Metal, está prestes a lançar mais um álbum para juntar ao seu rico portfólio - no qual já constam o formidável álbum "Os Sardões Também Amam" e o mais recente "O Enigma da Alface".

Os dedicados fãs - como eu - que têm acompanhado esta banda desde os seus primórdios, conhecem já muito bem a incomparável qualidade e inigualável sonoridade dos seus trabalhos. Este post é, no entanto, para todos os outros não familiarizados com Ukurralle; para que não vivam mais na cruel ignorância e na absoluta falta de cultura geral.

Em "Os Sardões Também Amam", o primeiro álbum de uma ainda jovem banda, o ouvinte ao colocar o CD a rodar no seu iPod era imediatamente levado para o mundo transcendente do Agro-Metal. O som hipnótico de músicas como: "O Piquenique" (Vou-te meter essa rata... num pinheiro"), "Marrei (Contra um Poste de Cimento)", "Carrinha de Caixa Aberta", "Amo-te Bué" (Eu amo-te bué, é pena é teres essa tromba, Eu amo-te bué, o que importa é teres cona) e da magnífica balada que me puxa as lágrimas de cada vez que a ouço, "Os Animais Têm Orelhas"; satisfaz na plenitude o voraz ouvinte!

O segundo álbum, "O Enigma da Alface", revela a evidência de uma banda bem mais madura. É um trabalho transcendente que permite facilmente atingir o nirvana com músicas como: "Vomitar, vomitar", "És barrasco", "O Assassino do Bidon", "Uma História de Amor - Parte 3 (A Pachacha da Natasha)" e "Uma História de Amor - Parte 4, 12B (Lancei Uma OPA à tua Cona)", entre outras.

Ambos os àlbuns são produções magníficas que deviam justamente subir aos tops internacionais, e quiçá até ao Top+. O ouvinte é levado numa viagem eventualmente sem retorno, embalado por uma sonoridade heterogénia de contrastes maravilhosos que alternam entre músicas mais energéticas como "Eu quero-te foder por trás" e baladadas como "Prefiro morrer a fazer-te uma mamada".

Convido todos os nossos raros... caros leitores a visitar o site e fazerem o download do "O Enigma da Alface", disponível na página oficial do grupo, para comprovarem por experiência própria a genialidade de Ukurralle. Entretanto ficaremos ansiosamente à espera do "Cão que ladra, não tem Sida", certos que irá honrar o legado do Agro-Metal, não desapontando assim a enorme legião de fãns e groupies da banda!

Cumprimentos Agro-metaleiros...

4 comments:

ArabianShark said...

olha que a ideia de por um CD a rodar num iPod não é tão nova quanto isso. Nos saudosos tempos em que eu tinha uma Creative Jukebox (2002, se tanto) mais que uma vez que apareceu alguém, com um CD novinho em folha, ainda dentro do celofane, a dizer "Não posso esperar para ouvir isto, empresta-me o teu aparelho!". E eu dizia "Se conseguires meter lá o CD e pô-lo a tocar, até podes ficar com o instrumento". Alguns davam com a marosca e iam-se embora, outros ficavam 10 minutos a revirar a caixinha azul de todos os lados e acabavam por choramingar "Oh, vá lá, abre lá isto!". Bons tempos...

Fábio said...

O pá...
Só digo:
BRUTTTAAAAALLLL

lololol

:P

Já sou fã!

katanas said...

EXELENTEEEE!!! grande post!

Saurnil said...

Mais um algum de quem 'rappava' "lava-me essa cona, abre-me essas pernas".

Um álgum a considerar ouvir.