2006-12-21

Falando em Natal...

Chamem-me burra ou lenta de compreensão (muito mais in que compreensão lenta), mas alguém me consegue explicar qual é a ideia de pendurar à janela pais natais a subir escadas? É que desde pequena vivo num mundo (ok, para além do meu) onde me ensinaram que o velhote de barbas desce pela chaminé e não que sobe pela janela. Aconteceu alguma coisa ao Rudolfo, a rena? Deixou de voar e transformou-se naquelas coisas vermelhas que os bombeiros utilizam para se dirigirem ao local do incêndio? (e atentem que fui buscar isto porque essas coisas têm umas escadas grandes)
Será que o pai natal virou ladrão?
Será que tem alzheimer?
Será que não está a entrar para casa, mas sim, a sair de casa de uma mulher casada?
E é este o exemplo que querem dar às crianças... Já não bastava ter-se associado a uma marca de refrigerantes que contribui para o aumento da obesidade e dos gases infantis.

8 comments:

Anonymous said...

P*TA QUE PARIU A CORRECÇÃO ORTOGRÁFICA F*DEU-ME O COMENTÁRIO TODO

Anonymous said...

A explicação é muito simples, mas com as entradas de ar para o cérebro obstruídas [vulgo nariz entupido], não te consigo dar uma boa explicação. No entanto devo afirmar o seguinte.

O surgimento da URSS visava contra balançar o peso excessivo que a máquina capitalista dos EUA andavam a exercer no mundo. Por isso é que o Pai Natal foi em tempos verde, que era o Pai Natal da URSS. Esse Pai Natal dava a todas as crianças que na escola deixavam os colegas copiar os seus testes [através da nacionalização da propriedade intelectual, ou, neste caso específico, turmalização] 1 20 avos das prendas destinadas às crianças que se portavam bem [afinal a riqueza é para distribuir por todos]. Ora como se pode imaginar isto quase contribuiu para a queda precoce da URSS.

Eis que outro velhote, numa atitude radical, corta a barba e deixa ficar o bigode farfalhudo, falsificando os papéis de sucessão [desta vez usando o princípio da identidade comum, AKA, nacionalismo psicológico -- ou seja, na verdade o que é falsificação para a civilização ocidental na URSS foi na verdade apenas a rectificação de um erro cometido pela outra parte da identidade comum] e entra para o poder, o Papa Noël Stalin.

Assim, criando um capitalismo ditatorial, em que se mantém o comunismo aparente mas se recompensa esses capitalistas que ao produzirem mais têm bónus de produção, a URSS continuou.

Até que em 1989 um puto de skate embate contra o muro de Berlim deitando-o abaixo e, como peças de dominó, toda a URSS vai abaixo levando a que o equilíbrio de poder entre o Pai Natal Vermelho e o Pai Natal Verde deixasse de existir.

Imediatamente entidades capitalistas, desta vez livres da obrigação moral de criarem Pais Natais Vermelhos ideologicamente superiores, desdobraram-se em esforços, com uma aliança secreta com os papparazzi [ou lá como raio se escreve] para captarem o Pai Natal Vermelho em diversas cenas da sua vida do quotidiano.

Assim, o Pai Natal foi apanhado a entregar as prendas entrando pela chaminé, após aterrar no telhado com o seu Apache silenciado, mas foi também apanhado a entrar para casa da Mãe Natal com vista a assegurar a sucessão do seu posto de trabalho. Ainda não se sabe se teve sucesso ou não.

O Rudolfo, zangado com a sua substituição por uma máquina cujo nariz nem sequer é vermelho, foi viver para a Sibéria com o Pai Natal Verde.


Devo dizer que a associação do Pai Natal a uma marca de refrigerantes foi apenas um golpe para desculpar o uso abusivo deste por qualquer campanha de publicidade que ocorre por esta altura. O uso do Pai Natal pela Coca-Cola foi apenas para evitar que outra companhia, a Companhia de Cola Picapau, associasse permanentemente a sua imagem ao Pai Natal, levando assim a que o Pai Natal fosse idolatrado por todos aqueles que snifam cola e marginalizado por todos os outros.

O Pai Natal, como figura do capitalismo norte-americano tinha de sobreviver como entidade, mesmo que o custo fosse o empobrecimento da sua moralidade. E assim aconteceu. Já não se pode ver o Pai Natal na rua de tão abusada que a sua imagem foi, e ninguém sabe nada acerca dele, inclusive se prefere Coca-cola ou Pepsi.

BrokenSkin said...

Sinto-me tão mais iluminada agora =')

Sintra said...

Mas tipo, 2 vezes e meia iluminada, não?

Peres said...

Errado! Errado! Errado!

Estes gajos de esquerda...honestamente!

Vamos la parar com as fantasias, esta bem, porque o mundo não é cor-de-rosa.

Existem cerca de 2 bilioes de crianças no mundo com menos de 18 anos. Tento em conta que o pai natal ignora as crianças Islamicas, Hindus, Judaicas, Budistas, ect, entao o pai natal tera de visitar 378.000.000 de crianças.

Segundo o Censo da UNICEF, no mundo a média de criança por lar é de 3.5, logo o pai natal tem de visitar 108.000.000 familias.

Tendo em conta a rotação da terra, e se o pai natal viajar de leste para oeste, ele tem 31 horas de natal, o que faz com que ele precise de visitar 967.7 familias por segundo.

Para simplificar, supomos que estas 108.000.000 familias estao distribuidas pela face da terra uniformemente. Entao, a distancia média entre duas familias sera de 780 metros. Sendo a kilometragem final 75.500.000km. Logo, o pai natal tera de viajar a uma velocidade de pelo menos 650km/s.

Lembremo-nos que o objecto mais veloz criado pelo humem foi a sonda solar Ulysses, que se deslocou a 27.4km/s.

Mais, supomos que cada criança recebe apenas uma caixinha de legos, entao o homem tera de transportar 500.000 toneladas de presente.

Por fim, transportar 500.000 toneladas de presentes, a uma velocidade de 650km/s numa atmosfera terreste vai fazer com que as renas de frente suportem 1.43*10^19 Joules de energia calorifica por segundo. Sao 19 zeros gente....

Mais, a onda sónica resultante de viajar a 650km/s destruira as renas, os presentes, tudo, em cerca de 0.00426 segundos, exactamente quando o homem esta a chegar á 5ª familia.

Se tudo isto for insignificante, o homem tera de suportar o equivalente a 17.500G. Se ele tiver os magros 80kg, tera de suportar 4.315.015kg por cm^2 no seu corpo.

Fascinante, eu sei.

Voltando ás escadas. Acho que a mania das escadas pegou, porque aterrar um objecto flamejante com 500.000 tonelados a viajar a 650km/s no telhado com 120m de comprimento, é sim senhores, complicado. Muito melhor atterar em Lisboa, Porto, ao até Faro, ir á casa dos meninos e meninas, beber a sua #oca #ola (pensavam que ia dizer Coca Cola, marotos!), e subir a escadinha até á chaminé é muito, mas muito mais prático!

Com Cumprimentos

Peres

P.S: Menino Jesus, tenho a tua mãe como refém (sabes, a Maria!). Quero aquele camião tir novo da lego pelo Natal, or else!

katanas said...

K.O. .....

IM OUT!

BrokenSkin said...

A explicação do Peres é muito mais convincente "obnyzinho" :|

Peres said...

Voltando aos desvaneios comunistas do nosso poster obnikuelo.

Republica checa quer banir o pai Natal, pois é uma deturpação da tradição local.

Imaginem....era como os Portugueses banissem os impostos, imaginem o que era ninguem pagar impostos, hehehehe.....

Oh esperam la....isso ja nos fazemos, mau exemplo Peres, mau exemplo.