2017-02-21

O uso da Cloud -- parte 1

O uso da Cloud é algo complicado. A Cloud veio trazer todo o conhecimento para as nossas mãos. Tentar não usar a Cloud cheira a Luddite, e provavelmente é uma posição exagerada.

No entanto.... Assumir conectividade a 100% é um risco.
Uma história, no outro dia fui buscar um colega ao comboio.
Fiquei sem bateria no telemóvel. Tinha um portátil comigo. Tinha uma cabine telefónica à minha frente. Mas....


Como podem imaginar, não tinha Net. Depois de 5 minutos a olhar para o telemóvel [ligado a um PowerBank] e a tentar lembrar-me se tinha a minha Address Book em algum lado, o powerbank lá alimentou o telemóvel o suficiente para ele aguentar o boot sem desligar, e lá consegui fazer a chamada.


A verdade é, se olharmos para isto com um olhar crítico, podemos estabelecer uma parecença com a Microsoft dos anos 2000: eu não queria colocar o meu email no Outlook Express porque exportar do Outlook Express para Thunderbird [ok: Mozilla Mail ou equivalente] era uma dor de cabeça.

Porque é que quereria importar para a Cloud? A Google, p.ex., tem o Takeout. É só construir um parser dos ficheiros de output do Takeout e conseguimos levá-los para.......... para onde mesmo?
Somos livres de libertar os nossos ficheiros da Cloud, mas no Takeout por exemplo do Google Reader, o export era de um ficheiro OPML e outro de uma data de ficheiros num formato qualquer que mais nenhuma ferramenta sabia interpretar.

Eu tinha toda uma ideia para desenvolver, mas este artigo está em rascunho há demasiado tempo.


Fiquemos por aqui.

No comments: