2013-05-06

A nova Microsoft [Google], o Google Blink e a Google VM

A Microsoft foi a empresa responsável por trazer a toda a gente no mundo um sistema unificado de fácil utilização.
Tudo era produzido para a MS.
Tudo funcionava em Windows.

O foco da MS sempre foi o "ecossistema". Mantenham os developers felizes, e o Windows sobreviverá.

Independentemente dos truques que a MS usou para manter a posição dominante, ninguém lhe tira essa verdade.

Estava no outro dia a falar com o Pai Natal acerca do 'fork' do Webkit feito pela Google e disse que para mim, tendo em conta a FAQ dele, «Blink is implemented on top of an abstract platform and thus cannot be run by itself. The Chromium Content module provides the implementation of this abstract platform required for running Blink.».

Hoje calhei a andar à procura da aplicação do Google Keep na Chrome Store. Como não encontrei, tive de explorar um bocadinho melhor aquilo.

Quando finalmente encontrei a aplicação, encontrei um pacote de 7MB e tal que instalou num instante. Encontrei pelo caminho uma aplicação de chat para o Google Talk que fica a correr mesmo depois de fecharem o browser. Encontrei o Feedly para o Chrome, que faz o mesmo e, em vez de ter trabalho a fazer o processamento da apresentação/layout da sua página no servidor, fá-lo localmente, usando -- e estou a adivinhar aqui -- pedidos a uma API deles.

Não só as aplicações já estão no browser como cada vez mais estão a um nível além do browser. Estão à parte, usando as tecnologias do browser. O ecossistema do Chrome já está presente e a funcionar. Está a competir com o ecossistema do Android, por enquanto, mas já cá está. Tem suporte para código nativo -- ou no processo de ter. O Chrome está presente numa quantidade significativa de computadores, fornece uma camada de abstração dos OS presente por baixo aos programas -- aquilo a que eu chamo a GVM -- Google Virtual Machine, à semelhança da JVM.

O sucessor do Windows já cá está. É o Google Chrome.

  • tem appstore
  • tem userbase
  • multiplataforma
O ecossistema está montado. Agora é ver o dinheiro a continuar a fluir para eles.

(isto no desktop; mas no mobile não me parece que vá ser muito diferente)

EDIT: Nem de propósito: as Webapps do Google Chrome agora passam a ter as borders do sistema, vide em baixo (tirado daqui):


2 comments:

Sintra said...

Quase parece ter aquela funcionalidade iexplore.exe - explorer.exe, da para fazer quase tudo!

Acho muito bem!

Jamex said...

Já tinha dito isso uma carrada de vezes.
O que é porreiro é que depois de teres quase tudo no browser é muito mais fácil mudares para linux e lá se vai o domínio da MS.