2012-11-13

Espaço infinito no vosso PC usando a Cloud

Estava eu away quando recebi as seguintes mensagens:

Knight: www.bitcasa.com
Knight: ora aqui está
Knight: uma boa posta pro disco-bar

Abro o site e leio: "INFINITE STORAGE".
Fechei o site.

Abro a Wikipedia e leio: "offering unlimited data storage as a cloud service. An allegedly patented algorithm reduces the actual storage need by identifying duplicate content, and provides encryption of the stored data.(...) However, the patent is not yet identified. (...)"
Fecho a Wikipedia.

Abro de novo o site e leio: "How secure is Bitcasa? Bitcasa encrypts and decrypts your data on your computer before uploading to the Bitcasa system. No one at Bitcasa can see your data. We can't even see the filenames. All we see are blobs of encrypted data. We don't even know who owns them. Only you have access to your data.".

Nice. Nada de informação decente. Algoritmo de encriptação, anyone?

OVERVIEW:
Sem informação suficiente acerca de nada. Se isso não bastar:
Startup: funding status desconhecido. revenue, desconhecido.
Pontos positivos: cliente para Linux, Windows, OS X.

Não vou usar. Quem usar, diga de vossa justiça.

9 comments:

Hal said...

Os gajos dizem que:

"Bitcasa encrypts and decrypts your data on your computer before uploading to the Bitcasa system. No one at Bitcasa can see your data. We can't even see the filenames. All we see are blobs of encrypted data. We don't even know who owns them. Only you have access to your data."

No entanto, a parte vital do negócio deles é detectar se 2 ficheiros são idênticos e ficar só com uma cópia do mesmo... acho bastante estranho!

Em todo o caso, espaço infinito por $10/mês....

Pedro Francisco said...

Exato. Como conseguem detetar semelhanças se os ficheiros são encriptados antes?

Peres said...

Tenho um documento de texto com as palavras: "Olá mundo". O Pedro tem um documento de texto com as palavras "mundo Olá".

como são obviamente iguais, a bitcasa guarda só um.
Win Win.

Jamex said...

Que tipos chatos
Ainda bem que não estavamos dependes de vocês para dobrar o cabo das tormentas

Peres said...

Rofl, tomo que foste tu um dos pensadores inovadores que decidiu que Alcácer Quibir era boa ideia.

Sintra said...

Epa, isto das clouds eh mto bonito mas eh daqui a uns 20 anos qd a internet for realmente rapida. Estar uma hora a fazer upload de dados? No thx.
O disco de 300GB chega bem!

ArabianShark said...

A título de fraca apologia, pode ser que os ficheiros sejam comparados só depois do processo de encriptação, ou seja, dados dois algoritmos de encriptação distintos e dois ficheiros igualmente distintos, existe uma possibilidade (que, imagino, é estupidamente pequena) de os resultados de ambos os processos serem idênticos.

Que garantias é que uma cloud me dá de que não sofre um acidente qualquer e que os meus dados vão todos para o galheiro?

Carlos Ferreira said...

Um algoritmo de hash sem aparente colisão, quando aplicado multiplas vezes sobre o mesmo ficheiro, retorna sempre a mesma string. Assim podemos detectar que 2 ficheiros são iguais sem saber o seu conteúdo. Obviamente que nunca se consegue saber quão iguais são, mas visto que eles admitem não ver os ficheiros, não creio que seja por aí que eles estão a orientar a coisa...
Acredito antes que eles estejam é a verificar o hash de múltiplos blocos de data, que constituem os ficheiros, ficando o utilizador com um conjunto de hashes e localizações, desses mesmos blocos de dados para permitir a reconstrução final do ficheiro.

Não é nada de inovador, só se tem é que garantir que existem localizações em número suficiente para cada um dos blocos de dados, para se conseguir ter um bom nível de redundância.

Hal said...

Carlos, aquilo tá encriptado.