2011-10-02

Die2nite : Strict Moors Day 3 - adenda

Este post faz parte da novelização de um jogo no site Die2Nite.
Há mais posts relativos a esta novelização:
Die2nite : Strict Moors dia 1
Die2nite : Strict Moors dia 2
Die2nite : Strict Moors dia 3


Para assegurar a sobrevivência da comunidade -- e da nossa -- um gajo tem de se esforçar para explorar a maior quantidade possível de terreno a ver se encontra coisas que possa usar na cidade.

Aos 3 clicks de distância, no calor infernal do deserto, já estava com vontade de voltar para trás. Estava cheio de sede, com fome e não estava a bater bem. Pensei: mais uns 5 clicks, não deve haver problema.

Mais um click percorrido com esforço, e só consigo pensar que estou à distância ideal para ficar rodeado por zombies sem ter grande hipótese de backup... Não há-de ser nada, penso. O calor é abrasador, a claridade fere os olhos. Seria tão mais simples se se pusesse acampar no meio do nada sem acordar a meio da noite com visitas de zombies com fome.

Não há-de ser nada.

Mais um click, percorrido muito lentamente... Nada de jeito encontrado...... Claramente tinha escolhido mal a rota. Mas não podia, na reunião geral da cidade, realizada para nos informarmos mutuamente das áreas já totalmente exploradas para evitar duplicação de esforços, ninguém tinha referido esta rota.

Claro que há idiotas que não percebem que o fim da cidade é o fim deles e por isso não contribuem para a comunidade.

"Ah perde-se muito tempo nas reuniões"
"Ah há sempre coisas novas"

Parvos.

Vou insistir, seria muito azar aquelas zonas estarem totalmente vazias.... Vou insistir na rota. Vou só parar um pouco para descansar e ainda devo conseguir encontrar alguma coisa.... Mais um click.

Aguenta a sede, aguenta a fome, bebes no regresso. Já avanço muito devagar mas insisto.


Uma sombra! Uma formação... rochosa... Uma gruta? É melhor evitar se calhar... Será que há zombies?

Aproximo-me lentamente............



!?!?!?!?!?!?!?

Ok mister, time to return home, já estás a bater mal... Vou beber água para compensar a desidratação, que claramente já está a torrar o cérebro em demasia.

E desta vez vou escolher outro caminho, pode ser que as bestas egoístas ainda não tenham lá ido.


O que vale é que no regresso a vontade abunda.


5 clicks de distância


WTH? Carros? Vamos ver o que há aqui. Um microondas? CHECK! No mínimo tem piada ter um microondas em casa, nem que seja para ser como aquele anúncio da Meo antes do colapso, em que tinham uma box em casa sem ter electricidade. Ou para isso ou para partir a cabeça de algum zombie que se chegue demasiado perto...


4 clicks de distância

Weeeee pah! Comida! Enquanto a cidade não consegue ter uma pseudo-horta que dê comida tem de se aproveitar o que se encontra. Os biscoitos que comi da outra vez encheram o estômago mas eram duros. Estavam melhor que a comida que o Peres encontrou, bolachas com um cheiro esquisito... Ele diz que o estômago dele aguentou... Ao menos isso.


Pernas de frango com duas dentadas. Meh. Não posso ter nojo nesta altura do campeonato



Já estava todo contente mas hoje a viagem pagou. A 2 clicks de distância encontrei umas correntes que posso usar para partir a boca aos zombies e madeira que pode ser usada para a construção de defesas na cidade. Já não os vou conseguir carregar mas depois anuncio ao resto da cidade onde se encontram.



Encontro também algo priceless: uma máquina de lavar. Nestas alturas não se diz não a tudo o que possa servir para barricadas ou para construir uma armadilha rudimentar: tenho de informar a cidade desta preciosidade!



Finalmente chego a casa. Ainda sobram horas do dia, há-que ir à reunião da cidade, ajudar na oficina e ver que mais precisa da minha ajuda. Live together, die alone. Espero que não seja 2nite...


Imagens retiradas de:


2 comments:

Peres said...

Muito bom. Encontrei pedaços de carne que suspeito que sejam de alguém que morreu cá fora... bem melhor estás tu com o frango meio comido

Sintra said...

loooooooooooooooool eu parto-me a rir com estes posts, voces vivem mesmo esta cena :D