2011-10-15

byebye Dennis Ritchie (o "Steve Jobs" que não era fashion)

Vou apenas copiar um blogpost de outro blog (Costa Rochosa), desta Quinta-feira, dia 13, porque achei que sumaria tudo o que há a dizer:

Três dias depois de Steve Jobs nos ter deixado, com o coro de lamentações que já aqui comentei, morreu Dennis Richie. É bem certo que hoje fomos agraciados com a perspetiva do próximo orçamento, e que isso retira espaço para este tema nas notícias. Mas Ritchie era uma figura incontornável da história da informática, tendo sido responsável pela conceção e pelo desenvolvimento do sistema Unix, que mais tarde deu origem ao Linux e ao FreeBSD, que está na origem do MacOS. Mais ainda, é um dos criadores (segundo Brian Kernighan, é mesmo o único) da linguagem C, que é, ainda hoje, a linguagem mais usada e que mais empregos dá (sozinha e em conjunto com as suas derivadas, C++, C# e Java). Ritchie criou essa linguagem para fazer sistemas operativos portáteis entre diferentes arquiteturas, o que foi um passo notável para quem desenvolvia arquiteturas, sistemas operativos e aplicações. Para quem não sabe, já o Unix era um sistema real (1973) escrito em C quando o Steve Jobs e o Bill Gates andavam a magicar o que queriam fazer na vida.

That is all.


Links:
Dennis Ritchie, creator of C and more, has died

5 comments:

Sintra said...

Este sim, foi um genio no verdadeiro sentido da palavra.

Hal said...

É sempre triste ver lendas partirem. RIP Ritchie, avô do Unix.

Goucha, sem querer ser parvo e sem querer de modo algum retirar mérito ao Dennis Ritchie, o Jobs revolucionou uns 5 ou 6 sectores diferentes pelo que me faz alguma confusão associarem-lhe o rótulo de "fashion".

Pedro F. said...

Ninguém falou no "Dennis Richie" no mainstream. O mainstream só fala de coisas fashionable. Hence, my rage.

Quick look, dos jornais 'genéricos' portugueses e internacionais que falam do Dennis Ritchie: Sol, WSJ, Russia Today. De um total de ~10 que devo ter pesquisado. Compara com o Steve Jobs...

Eu já devia tomar estas coisas como facto adquirido mas pronto.

Pedro F. said...

Aqui está um ponto de vista menos rageful quanto a isso

Hal said...

Boa posta, gostei de a ler.