2009-09-09

«Vais continuar a votar à Esquerda?»

Recebi este texto por mail, que citarei:
- Vais ter relações sexuais? O governo dá preservativo!
- Já tiveste? O governo dá a pílula do dia seguinte!
- Engravidou? O governo dá o aborto!
- Teve filho? O governo dá o abono de família!
- Estás desempregado? O governo dá subsídio de Desemprego!
- Estás na escola e não aprendes nada? O governo dá novas oportunidades!
- És viciado e não gostas de trabalhar? O governo dá rendimento social de inserção (que raio de nome, gostava mais quando era rendimento mínimo garantido)!

AGORA...

Experimenta estudar, trabalhar, produzir e andar na linha, para ver o que é que te acontece!!!
O GOVERNO OFERECE-TE UMA BOLSA DE IMPOSTOS E RESPONSABILIDADES NUNCA VISTA EM LUGAR ALGUM DO MUNDO!!!

PARABÉNS!!!

Vais continuar a votar à Esquerda, para o Governo premiar o calão e o preguiçoso e prejudicar aqueles que se tentam destacar da mediocridade? Queres continuar a trabalhar para "os outros"?

Pensa bem antes de votares nas próximas eleições!


Eu ia abusar do sarcasmo na resposta mas desisti da ideia.

As medidas no texto acima foram colocada de maneira a suscitar a ira do leitor e a tomar uma decisão emocional e não racional, o que desde já é triste, quer seja vinda de um texto à direita ou à esquerda.

Irresponsabilidade, incompetência, baixa produtividade e egoísmo são características que devem ser sempre desencorajadas.

A existência de políticas de apoio do estado não são para apoiar os preguiçosos mas para aqueles que por más decisões, das quais se arrependem, se meteram em caminhos menos frutuosos tenham mais hipóteses e para aqueles que nasceram em condições menos afortunadas tenham também essas mesmas hipóteses. Claro que quem não quer fazer nada também se pode aproveitar, não o nego.

O Estado não pode ser o juiz de quem merece ajuda ou quem não merece, pode apenas impor limites arbitrários que tentem ajudar o suficiente quem merece.

Se o meu texto acima vos parece demasiado insonso, eu respondo então, uma resposta à letra ao mesmo nível: PREFIRO UM GOVERNO QUE GASTE DINHEIRO EM POLÍTICAS SOCIAIS QUE O META TODO AO BOLSO.

14 comments:

Halloween said...

Won.

Claymore said...

Há pessoas que se esquecem, que até os partidos de direita deram tudo e mais alguma coisa... Mas não foi ao povo, foi mais às "empresas de familia".

Opah... estas guerrinhas da tanga entre esquerda e direita vai dar tudo à mesma merda...

Já para não falar que terem usado uma anedota antiga... mais parece e-mail de brasuca...

Miguel said...

Eu enquanto acreditar nos valores de esquerda serei incapaz de votar à direita. Mas, neste momento, +e justo perguntar: quais são os valores de esquerda? não é fácil...

Zeca said...

politiquices.... tsh...

João Gante said...

Bela conclusão, Goucha: preferes um incapaz a um criminoso (bem, há muita gente que prefere os criminoso, ok). Bravo! Mas o contrário de um governo que injecta dinheiro em cada problema não é um que injecta dinheiro em negócios nos quais os ministros ou alguém do partido tem interesses. Eu sou totalmente a favor dos apoios sociais como princípio, mas com moderação e (perdoem o chavão) numa lógica de "ensinar a pescar". O problema da esquerda é que tende a ficar-se pelo subsídio. Não procura avançar para a qualificação ou emprego. E faz uso eleitoralista do subsídio - como muitos de direita também fazem, as ideologias diluem-se nas posições de poder.

Neste aspecto, é a esquerda a ser miserabilista. Prefere os pobres porque enquanto eles o forem pode apelar-lhes.

Mas o teu pressuposto é falacioso. O contrário de esquerda não é crime. A direita não tem o monopólio dos escândalos político-empresariais. Isso é de parte a parte.

Quanto à mensagem inicial, tem um fundo (muito fundiiiiinho) de verdade mas é radical. E uma generalização. Duas coisas sempre fundamentalmente erradas nunca dão uma certa.

Pedro Francisco said...

A frase final era apenas se quisesses uma resposta à letra ao texto de cima, não deve ser considerado como resumo do que disse antes dessa frase....

Jamex said...

Mas n és tu que foste ao Avante?

katanas said...

Letra e Pauta de "Avante Camarada"


Refrão:
Avante, camarada, avante,
Junta a tua à nossa voz!
Avante, camarada, avante, camarada
E o sol brilhará para todos nós!

Ergue da noite, clandestino,
À luz do dia a felicidade,
Que o novo sol vai nascendo
Em nossas vozes vai crescendo
Um novo hino à liberdade
Que o novo sol vai nascendo
Em nossas vozes vai crescendo
Um novo hino à liberdade

Avante, camarada, avante,
Junta a tua à nossa voz!
Avante, camarada, avante, camarada
E o sol brilhará para todos nós!

Cerrem os punhos, companheiros,
Já vai tombando a muralha.
Libertemos sem demora
Os companheiros da masmorra
Heróis supremos da batalha
Libertemos sem demora
Os companheiros da masmorra
Heróis supremos da batalha

Avante, camarada, avante,
Junta a tua à nossa voz!
Avante, camarada, avante, camarada
E o sol brilhará para todos nós!

Para um novo alvorecer
Junta-te a nós, companheira,
Que comigo vais levar
A cada canto, a cada lar
A nossa rubra bandeira
Que comigo vais levar
A cada canto, a cada lar
A nossa rubra bandeira

Avante, camarada, avante,
Junta a tua à nossa voz!
Avante, camarada, avante, camarada
E o sol brilhará para todos nós!

Tava a pedir...

For The 133t:

MP133t - http://www.pcp.pt/index.php?option=com_docman&task=doc_download&gid=15&Itemid=29

João Gante said...

My mistake, levei demasiado a sério (brain-lapse) a última frase do Goucha.

No resto, tens razão, mas discordo quando dizes que um Governo não deve ser juiz de quem merece ou não os subsídios. Talvez não a nível individual, mas é ao Governo que cabe decidir quem o dinheiro DOS OUTROS PORTUGUESES deve apoiar. E, se deve haver sempre um garante de apoio aos verdadeiramente desfavorecidos, também é verdade que a escolha de um partido indica uma intenção por parte da população. Se as pessoas escolherem, por exemplo, Paulo Portas, ele tem toda a legitimidade para alterar o regime do Rendimento mínimo, desde que garanta aos realmente desfavorecidos uma forma de subsistência (bom, tem legitimidade para não o fazer, também, mas seria, penso eu, criminoso).

Eu escolho um governo para que, precisamente, se diferencie pela orientação e ideologia. Leis, bastam as que garantam o funcionamento da sociedade.

Pedro Francisco said...

Quando eu disse que não devia ser juiz era, como deduziste, a nível individual.

Pedro Francisco said...

Jamex: fui ao Avante sim. Foi um óptimo evento. Conhecer as casa de banho dos operários mudou a minha vida.

Jamex said...

lol epaaa nem quero saber lol

Pedro Francisco said...

Nem me apercebi de segundos significados da frase... As casas de banho do Avante -- todas, do parque de campismo ás do recinto -- eram todas uma valente bosta.

Claymore said...

As idologias do PCP estão completamente ultrapassadas... ponto final, não há mais nada a dizer.